Relatório individual de aluno: confira o passo a passo!

Entenda a importância e confira dicas práticas para elaborar o relatório individual dos seus alunos.


Professora fazendo o relatório individual dos alunos.

Uma atividade essencial na rotina de educadores é a elaboração do relatório individual de aluno. Neste documento, com análises e verificações, registram-se evidências sobre o progresso do aluno quanto ao aprendizado e ao desenvolvimento de habilidades previstas nos planos de ensino.


Embora cada escola e rede possa desenvolver o seu modelo próprio deste parecer descritivo, é fundamental tomar alguns cuidados e elaborar o relatório em conformidade com a BNCC.


Para obter dicas sobre como fazer isso, continue a leitura. A seguir, conheça mais sobre a importância do relatório individual de aluno e sugestões de passos para desenvolver o documento ao longo do período letivo.


Saiba mais: 8 dicas para não cometer erros no seu relatório de aulas remotas da Educação Infantil!


Qual é a importância do relatório individual de aluno?


O relatório individual de aluno representa um acompanhamento muito importante quanto à performance do aluno em um dado período — bimestre, semestre, ano letivo, etc.


Portanto, por meio dele, mantém-se um registro do desenvolvimento do aluno, que ajudará o professor atual do estudante a fazer ajustes que otimizem o aprendizado.


Além disso, será valioso para os professores posteriores consultarem e conhecerem previamente informações sobre os alunos e, com isso, terem mais assertividade em sua abordagem, acolhida e personalização de práticas pedagógicas.


Dessa maneira, o documento é um "termômetro" para o educador, que oferece subsídios relevantes para o planejamento e replanejamento das atividades a serem desenvolvidas.


Ainda, o relatório individual de aluno é um instrumento que facilita a comunicação com os pais e responsáveis sobre os avanços e o desempenho dos estudantes.


Material grátis: Como melhorar a relação entre família e escola no ensino híbrido ou remoto!


6 passos para elaborar o relatório individual de aluno


Comumente, cada escola estipula o seu modelo ou recomendações para o relatório individual de aluno.


Entretanto, há algumas boas práticas e passos que geralmente são a base para a elaboração do documento. Isso inclui:


1. Faça observações e registros diários


Para ser um registro fiel, é fundamental que o relatório seja feito a partir de observações e relatos obtidos ao longo de todo o período letivo.


Apenas confiar na memória e deixar para elaborar o documento no final do período pode fazer com que muitas informações importantes sejam perdidas e o relatório fique genérico e superficial.


Por isso, a indicação é fazer uma observação atenta diariamente e anotar as reflexões, mesmo que apenas em tópicos, para, posteriormente, desenvolvê-las de modo narrativo e descritivo.


Lembre-se: a construção do relatório individual de aluno deve seguir um tripé formado por: observação, registro e reflexão, e cada um desses elementos deve fazer parte do dia a dia do educador, não sendo apenas um momento isolado no final do período letivo.


Material grátis: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


2. Utilize suas anotações como base para o relatório


Iniciar e desenvolver o documento a partir da esquematização prévia de observações e reflexões será mais simples e assertivo.


Para isso, é importante relacionar a performance do aluno com as atividades realizadas. Para facilitar essa escrita, você pode descrever respostas para questões-chave como:

  • O que o estudante já sabe?

  • Qual foi o seu progresso no período avaliado?

  • Quais são as intervenções indicadas para que o seu processo de aprendizado evolua?

  • Foi demonstrado algum problema de aprendizagem ou de comportamento?

3. Tenha a BNCC como um norteamento para a elaboração do documento


A Base Nacional Comum Curricular é uma diretriz que deve embasar as decisões e ações das escolas e dos educadores ao longo de todas as etapas da educação básica. Isso inclui a criação do relatório individual de aluno.


Dessa forma, considere, por exemplo, os eixos estruturantes da Base na elaboração do documento, especialmente as interações, brincadeiras e os campos de experiências.


Com isso, é importante incluir no relatório se o estudante atingiu completa ou parcialmente os objetivos dos campos de experiências ou, ainda, se ele precisa desenvolver as habilidades no período letivo posterior.


Material grátis: 5 dicas para implementar a BNCC em sua escola!


Assista ao vídeo e saiba mais sobre a implementação da BNCC:


4. Destaque os avanços em relação aos objetivos pedagógicos


Outro ponto importante para o relatório individual do aluno é relacionar o progresso do estudante em relação aos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento estabelecimentos, narrando a prática realizada e como se deram os avanços, a participação, ou, mesmo, as dificuldades do aluno.


Dessa maneira, evita-se uma avaliação com viés, tornando-a mais objetiva e coesa.


Saiba mais: Acerte na avaliação remota da Educação Infantil com esse passo a passo!


5. Tenha cuidado com os termos utilizados no relatório


O relatório será constituído, basicamente, por um texto narrativo e descritivo, o que evidencia o cuidado necessário em sua elaboração.


Isso inclui não somente atenção quanto ao uso correto da língua portuguesa, como, também, evitar palavras pejorativas.


Assim, por exemplo, ao invés de escrever que "o aluno é desatento", poderia ser incluído que "o aluno não apresentou interesse nas tarefas propostas...", dando-se exemplos que evidenciem tal comportamento.


Outra recomendação é não utilizar termos comparativos entre um estudante e outro — cada aluno tem o seu ritmo e estilo de aprendizado. Lembre-se que as comparações podem ser destacadas em casa pelos pais após conhecerem o relatório, e isso poderia desestimular o estudante e distanciá-lo ainda mais das abordagens da escola.


Saiba mais: Qual é a diferença entre avaliação diagnóstica, formativa e somativa?


6. Considere, também, o relatório anterior


O aprendizado é um ciclo contínuo. Por isso, é relevante que o educador considere as informações do relatório anterior para avaliar os progressos do estudante, destacando no novo documento melhorias e mudanças também em termos de comportamentos apresentados e habilidades desenvolvidas e aperfeiçoadas em relação ao período anterior.


Material grátis: Gamificação no processo pedagógico!


Acesse outros artigos sobre diversos temas no blog da Faz Educação!


Aproveite também o download liberado de todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

5.031 visualizações0 comentário