8 dicas para não cometer erros no seu relatório de aulas remotas da Educação Infantil!

Veja dicas para ajudar na elaboração do relatório de aulas remotas individual dos alunos da Educação Infantil.

O relatório de aulas é um instrumento muito importante na Educação Infantil. Ele traz uma avaliação mais individualizada sobre o desempenho de cada aluno em determinado período (ano, semestre, bimestre, etc.).


Assim, o educador consegue estabelecer as melhores estratégias e práticas pedagógicas para dar suporte e ajudar cada aluno a vencer suas dificuldades e os pais e familiares também conseguem se envolver mais com a educação das crianças.


No entanto, entre os desafios trazidos pela pandemia e pelo ensino remoto, está o de como fazer o relatório neste novo cenário. Para ajudar com essa dúvida, continue a leitura e veja as dicas a seguir.


Material grátis: Ensino Remoto: o que é, como fazer e como avaliar a aprendizagem.


1. Para o relatório de aulas remotas, busque o auxílio da família


O relatório de aulas reflete a observação e o acompanhamento próximo de cada aluno. Mas, e no ensino remoto, como isso é possível? Há vários momentos e atividades que serão conduzidos em casa com o apoio da família ou de um responsável e o professor não estará presente.


É por isso que é fundamental envolver a família. O educador pode criar uma pauta de observação para ser preenchida pelo familiar, elaborada em cima dos objetivos e habilidades previstos e dos campos de experiência da BNCC, por exemplo. Assim, ficará mais fácil também de o familiar acompanhar a criança nessas atividades.


Além disso, ouvir esses responsáveis que acompanharam os alunos durante este período e "traduzir" esses relatos de maneira pedagógica também é outra possibilidade adicional.


Material grátis: Como melhorar a relação entre família e escola no ensino híbrido ou remoto!


2. Nos encontros on-line, faça anotações


Para ser justo e mais fiel, o relatório de aulas remotas individual do aluno não deve ser feito em um único dia, confiando-se somente na memória do educador.


Para ele ser mais completo e contemplar exemplos claros, é importante que o professor, ao final de cada encontro ou tarefa on-line com contato com o aluno, registre comentários e reflexões sobre o progresso de cada criança.


Material grátis: Guia do Ensino híbrido: dicas para implementação!


3. Contextualize atividades com a performance do aluno


Outra recomendação é descrever as atividades que foram realizadas nas aulas remotas e, a partir disso, apresentar observações sobre a participação e o desempenho do aluno, de modo contextualizado. Isso adicionará clareza às descrições.


Se necessário, descrever quais adaptações e intervenções pedagógicas devem ser feitas para que a criança avance em determinada aquisição de habilidade.


Também é importante observar em relação às atividades, como se deu a interação entre aluno e educador e entre o aluno e seus colegas.


4. Seja claro, objetivo e não rotule o aluno


Este é um cuidado fundamental para o relatório de aulas presenciais, híbridas ou remotas. O documento deve ser escrito de forma objetiva, mas preservando a clareza. É preciso também cuidar para não rotular a criança.


É importante ter em mente que o desenvolvimento é um processo em curso. Por isso, pode-se evitar afirmações como "o aluno é...", preferindo, por exemplo, "o aluno apresenta/demonstra...".


5. Consulte o relatório anterior


Como o processo de aprendizagem é contínuo, pode ser útil consultar o relatório anterior do aluno e comparar pontos de avanço e melhorias.


6. Não esqueça das competências socioemocionais e questões afetivas


Por vezes, acaba-se desenvolvendo um relatório de aulas mais focado nas habilidades cognitivas, buscando-se ser objetivo. Entretanto, especialmente na Educação Infantil, é essencial também relatar sobre o desenvolvimento de competências socioemocionais e sobre aspectos afetivos observados durante as atividades e nas interações com o aluno.


Material grátis: Competências Socioemocionais: como desenvolvê-las na Educação Infantil!


7. Seja flexível


Este é um momento atípico para todos. As crianças também encontram desafios no ensino remoto. Portanto, é importante que o educador leve tudo isso em consideração nas formas de avaliar o aluno.


Por exemplo, será que é realmente algo a ser relatado como problemático sobre a performance do aluno ele ter levantado algumas vezes da cadeira durante uma aula remota? É importante também ser sensível quanto à questão estrutural do ambiente da casa do aluno. Nem sempre ele terá mesa e cadeira apropriadas para assistir às aulas em frente a uma tela.


8. Tenha um foco em avaliar também as práticas pedagógicas


Ao fazer o relatório de aulas remotas na Educação Infantil, além de refletir sobre o desempenho dos alunos, é importante que o educador lance um olhar crítico para avaliar as abordagens, recursos, atividades e práticas pedagógicas adotadas.


Afinal, este é um momento de adaptação para todos. Assim, é importante que o educador consiga compreender questões como "a aula remota está funcionando bem neste formato", "como o aluno x está se adaptando", "em qual tipo de tarefa remota o aluno y apresenta mais dificuldade de participar", entre outras.


Gostou desse artigo? Compartilhe com um amigo e pesquise outros temas no Blog da Faz Educação!


Aproveite hoje o acesso liberado de todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

11.406 visualizações0 comentário