BNCC na Educação Infantil em 2022: tudo o que você precisa saber!

Saiba mais sobre as adaptações necessárias da BNCC na Educação Infantil em 2022.


Professora em sala de aula com alunos da educação infantil.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) abrange toda a Educação Básica no Brasil, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, representando uma ambiciosa e importante reforma curricular nacional.


A BNCC na Educação Infantil, portanto, é uma referência obrigatória na elaboração dos currículos e das atividades pedagógicas das instituições públicas e privadas brasileiras.


Para 2022, em um cenário de retorno parcial ou total ao modelo presencial, será possível ampliar ainda mais sobretudo as competências essenciais estipuladas pela Base para a primeira etapa da educação da criança.


Então, continue a leitura para saber mais sobre a BNCC na Educação Infantil em 2022.


Importância da BNCC na Educação Infantil


Um dos grandes objetivos por trás da BNCC é alinhar as principais políticas do sistema educacional brasileiro, que é, tradicionalmente, bastante descentralizado.


E, na Educação Infantil, especialmente, era possível encontrar diferenças consideráveis na concepção de currículo aplicada, nos conteúdos abordados e nos objetivos registrados.


Por isso, a BNCC na Educação Infantil buscou padronizar um nível de qualidade e trazer para esta fase um caráter ainda mais educativo e não tão focado na política de proteção social da criança, como, por vezes, a Educação Infantil era vista, especialmente no segmento de creches.


Com isso, a BNCC deixa claro a necessidade de haver objetivos de aprendizagem também nesta etapa, que é crucial para o desenvolvimento do aluno e para garantir qualidade do ensino com equidade — isto é, fazer com que todos os estudantes aprendam o que se espera em cada ciclo letivo.


Material grátis: BNCC: revisão curricular e replanejamento do ano letivo em tempos de pandemia!


Assista ao vídeo sobre o tema:


Competências: elementos centrais da BNCC na Educação Infantil em 2022


Como vimos, a Base elenca os objetivos de aprendizagem, as habilidades e competências que todos os alunos no Brasil devem alcançar.


Entretanto, um dos elementos mais centrais e inovadores da normativa diz respeito às competências gerais que definem o norte para todas as séries e objetivos específicos da disciplina, habilidades e competências.


Essas competências, que ampliam os objetivos da educação básica para além dos conhecimentos e das habilidades acadêmicas, estão firmemente alinhadas com as habilidades essenciais do século XXI que todos os alunos devem desenvolver para terem uma vida plena e produtiva como cidadãos atuantes em um mundo globalizado — e tudo isso começa pela Educação Infantil.


Material grátis: Competências Socioemocionais - como desenvolvê-las na Educação Infantil!


Campos de experiência da BNCC na Educação Infantil em 2022


Este é um momento importante para repensar e planejar as práticas pedagógicas para 2022 de modo a vencer lacunas existentes e acentuadas com a pandemia, e garantir o cumprimento dos direitos de aprendizagem da criança e os campos de experiência previstos na Base.


Os campos de experiência devem estar associados aos objetivos de aprendizagem e são elementos fundamentais para a estruturação do currículo para a Educação Infantil.


Retomando, são cinco campos a serem considerados:

· O eu, o outro e o nós;

· Corpo, gestos e movimentos;

· Traços, sons, cores e formas;

· Escuta, fala, pensamento e imaginação;

· Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.


Todos esses campos devem, ainda, estar em consonância com os direitos de aprendizagem da Educação Infantil, sendo eles: conviver; brincar; participar; explorar; expressar e conhecer-se.


Material grátis: Guia completo para a Gamificação no processo pedagógico!


Acolhimento: fator-chave da BNCC na Educação Infantil na volta às aulas


A implementação e o alinhamento às diretrizes trazidas na Base já são por si só desafiadores. Entretanto, a pandemia adicionou uma nova camada de complexidade a este trabalho e que deve ser considerada no retorno às aulas presenciais.


Em 2022, creches e escolas receberão crianças que ainda não têm ou tiveram interrompida a sua relação com o ambiente físico educacional. Isso, somado a outras dificuldades trazidas pelo período de isolamento, faz com que seja preciso um foco maior no acolhimento para este retorno.


Isso não deve dificultar os alinhamentos quanto às diretrizes da BNCC na Educação Infantil — pelo contrário. A Base já apresenta entre seus norteadores um compromisso com a formação afetiva como algo indispensável para o desenvolvimento integral dos alunos.


Portanto, o acolhimento contínuo ajudará a cumprir os objetivos essenciais e, ainda, a desenvolver habilidades e competências socioemocionais, além de ofertar a oportunidade de as crianças lidarem de uma maneira mais saudável com o retorno e os sentimentos envolvidos nesta nova fase.


Assista ao Webinar completo sobre o tema com o nosso consultor educacional Ton Ferreira:

Material grátis: Como melhorar a relação entre família e escola no ensino híbrido ou remoto!


O Blog da Faz Educação sempre se atualiza com o que há de mais recente na educação. Acompanhe!


Aproveite também o acesso liberado de todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

1.524 visualizações0 comentário