Identifique e supere as lacunas de aprendizagem em 2022

Veja dicas para detectar e minimizar as lacunas de aprendizagem para a volta às aulas em 2022.

Com a pandemia, de maneira geral, acentuaram-se diferentes condições e realidades que impactam na aprendizagem dos alunos.


No retorno às aulas, os professores irão se deparar com estudantes com perfis e níveis de aprendizado bastante variados, demandando a identificação e a superação das lacunas de aprendizagem presentes no grupo.


A lacuna de aprendizagem representa a diferença entre o conhecimento esperado e o que foi realmente aprendido pelo aluno de determinado ciclo escolar. Quando um estudante apresenta essas lacunas, ele, provavelmente, terá dificuldade em progredir na matéria em questão, já que um conhecimento anterior, que poderia servir de base, não foi integralizado.


Por isso, não lidar com as lacunas de aprendizagem pode se tornar uma "bola de neve", dificultando o desenvolvimento imediato e de médio e longo prazo do aluno.


E com todas as atipicidades da pandemia, mostra-se central para uma retomada bem-sucedida e para acolher as inseguranças dos alunos fazer esse diagnóstico e criar estratégias para superar as lacunas de aprendizagem. A seguir, conheça algumas sugestões para isso.


Saiba mais: Os 12 melhores aplicativos para educação em 2022!


1. Para identificar as lacunas de aprendizagem, converse com o professor anterior


Se você está assumindo agora uma ou mais novas turmas, conversar com o educador que já teve contato com o grupo, sobretudo no período de pandemia, pode fornecer informações valiosas para você começar a conhecer os alunos e as suas necessidades.


Saiba mais: Defasagem em 2022: cinco passos para evitá-la!


2. Reveja as avaliações passadas


Outra pesquisa que pode ser útil é buscar as avaliações somativas e formativas anteriores dos alunos. Embora elas não forneçam uma imagem totalmente precisa e atual, podem dar uma ideia de onde seus alunos estão em suas jornadas de aprendizagem.


Saiba mais: Qual é a diferença entre avaliação diagnóstica, formativa e somativa?


3. Interaja com os alunos também sobre aspectos socioemocionais


É importante não focar apenas no diagnóstico dos conteúdos que devem ser recuperados e abordados. Muitos alunos estão voltando presencialmente para a escola agora após um extenso período longe do ambiente escolar e da proximidade das interações locais com professores e colegas.


Nesse contexto, começar a sondagem a partir de elementos socioemocionais e garantindo acolhimento, ajudará a criar um ambiente mais seguro para que o aluno seja sincero sobre seus conhecimentos, preferências e necessidades e esteja mais aberto para a etapa posterior de superação das lacunas.


Ainda, fornecerá subsídios importantes para o professor determinar as melhores estratégias pedagógicas e de aproximação com os alunos para favorecer a sua aprendizagem.


Saiba mais: A relação entre Família e Escola no retorno às aulas em 2022!


4. Determine ferramentas e estratégias de mapeamento das necessidades dos alunos


Há diversos instrumentos e iniciativas que poderão ajudar na identificação das lacunas de aprendizagem em sua avaliação diagnóstica.


Você pode fazer entrevistas, aplicar pequenos questionários junto aos alunos, conduzir checagens pontuais sobre objetivos de aprendizagem mais imediatos.


Além disso, é possível buscar formas mais lúdicas de sondar os conhecimentos e as necessidades dos alunos. Com os pequenos, por exemplo, é possível complementar o trabalho solicitando que eles desenhem o que compreendem sobre determinado conceito. Ainda, criar jogos que testem os conhecimentos de maneira mais informal e divertida.


Com os maiores, usar questionários interativos pode ser, também, uma abordagem adicional mais leve e prática. Independentemente da ferramenta e abordagem escolhidas, é fundamental deixar seus alunos saberem que não há pressão, que não é um teste que afetará suas notas; e que é importante que eles sejam sinceros em sua devolutiva.


Saiba mais: 8 dicas para não cometer erros no seu relatório de aulas remotas da Educação Infantil!


5. Utilize as informações coletadas para planejar a melhor estratégia pedagógica


A partir dos dados colhidos junto aos alunos em instrumentos formais e informais, conversa com a equipe pedagógica, consulta a avalições anteriores e outras fontes de pesquisa, você terá à disposição uma base mais confiável para começar a planejar as melhores práticas pedagógicas para minimizar as lacunas de aprendizagem identificadas.


Essas informações colhidas devem fundamentar esse trabalho, sendo combinadas com outras demandas prioritárias da escola, como adequações à BNCC, por exemplo.


Material grátis: BNCC: revisão curricular e replanejamento do ano letivo em tempos de pandemia!


6. Avalie como personalizar as experiências dos alunos


Não é nenhum segredo que os alunos aprendem de formas e em ritmos diferentes, portanto, o as práticas e experiências padronizadas podem limitar o seu desenvolvimento e a aquisição dos conhecimentos, habilidades e competências esperados.


Assim, considere criar diferentes tipos de atividades, interações e propostas a partir do que você aprendeu na etapa de sondagem, escolhendo metodologias de ensino que também se alinhem ao perfil, às preferências e às necessidades dos alunos.


Saiba mais: Personalização do ensino: o que é e como aplicar!


7. Ofereça oportunidades mais interativas e ativas de aprendizagem


Pode ser desafiador para o aluno manter sua concentração em uma aula dominantemente expositiva. Durante a pandemia, é provável que os estudantes tenham conhecido ferramentas e abordagens mais interativas e é importante utilizar as mais eficientes como aliadas para superar as lacunas de aprendizagem e oferecer uma experiência mais engajadora na volta às aulas.


Em conjunto, as metodologias ativas ajudarão a criar momentos para que o aluno aprofunde e aplique o que aprendeu de modo contextualizado e criando conexões, algo que ajudará a fixar o conteúdo e a minimizar as lacunas de aprendizagem.


Ainda, oferecer feedback formativo para seu desempenho e participação nas atividades também é algo favorável para estimular o aprendizado e torná-lo mais consistente e significativo para o aluno.


Material grátis: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


Para descobrir mais sobre como lidar com as questões de aprendizado em 2022, acesse o blog da Faz Educação!


Aproveite também o acesso liberado a todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos

329 visualizações0 comentário