Novas tendências na Educação Infantil para 2022

Conheça novas tendências na educação infantil que serão muito importantes em 2022!


Menina estudando com notebook, fone de ouvido e livros

Conhecer as principais tendências na educação infantil faz toda a diferença para os professores. Afinal, se manter informado e atualizado é importante para todas as profissões, mas ainda mais para quem trabalha no ensino e precisa manter os alunos interessados.


Algumas dessas tendências são bem conhecidas. Outras, no entanto, passam longe dos radares de quem se atualiza sem se aprofundar. Por isso, vamos falar de tendências na educação infantil para 2022 que talvez você ainda não conheça!


Material grátis: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


4 novas tendências na educação infantil para 2022


Quando falamos de tendência na educação infantil para o futuro, podemos pensar em alguns processos que vêm crescendo nos últimos anos. Por exemplo, a aplicação da BNCC e o uso de tecnologia nas escolas.


Saiba mais: Como a cultura digital funciona na BNCC?


Porém, algumas tendências são mais específicas, ainda que conversem com esses processos. É dessas novas tendências na educação que vamos falar a seguir:


1. E-learning


O e-learning é uma das tendências na educação que começou nas etapas mais adiantadas, principalmente no ensino superior. Também conhecido como ensino eletrônico, ele é um modelo de ensino à distância.


O ensino à distância, é claro, foi popularizado nos últimos anos por conta da pandemia da COVID-19. Porém, antes disso, muitas universidades já ofereciam aulas e cursos nesse modelo. A tendência é que ele também seja utilizado, agora, em outras etapas, inclusive na educação infantil.


Material grátis: Ensino Remoto: o que é, como fazer e como avaliar a aprendizagem!


O e-learning costuma acontecer por meio de plataformas de aprendizagem que oferecem diferentes recursos. Os professores podem postar aulas gravadas ou fazer transmissões ao vivo. Também podem criar fóruns, quizzes e outros tipos de exercícios para os alunos.


As plataformas de e-learning ainda permitem que alunos e professores gerenciem e monitorem o desempenho de cada um. Assim, os professores podem acompanhar mais de perto quem tem alguma dificuldade e motivar os alunos que mais precisam.


Material grátis: Guia do Ensino híbrido: dicas para implementação!


2. Personalização da aprendizagem


Outra tendência que ficou mais clara nos últimos anos é a da personalização do ensino. Ela parte do princípio de que todo estudante tem necessidades diferentes e compreende as disciplinas de maneiras diferentes. No ensino superior, algumas universidades já fazem isso, permitindo que os estudantes escolham o que vão aprender a cada semestre.


Já na educação infantil, isso pode se dar de diferentes maneiras. Os alunos podem ter diferentes tarefas, serem avaliados de maneiras diferentes e mesmo aprenderem em seus próprios ritmos. O importante é identificar pontos fortes e fracos de cada um, direcionando o ensino.


Isso também traz oportunidades interessantes para os professores inovadores!


3. Aprendizagem imersiva


Por muito tempo, essa estava entre as tendências na educação para o ensino de idiomas. Muitas escolas de inglês, por exemplo, faziam experiências de imersão, em que alunos e professores falavam apenas inglês durante uma saída de campo.


Porém, com a ajuda da tecnologia, ficou mais fácil tornar diversas outras disciplinas imersivas. A Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são ótimas ferramentas para simular situações reais em ambientes diferentes. Ao ensinar sobre diferentes ecossistemas, por exemplo, é possível usar aplicativos de realidade aumentada para mostrar como são esses ecossistemas em tamanho real, ou próximo do real.


Também é possível trabalhar com a aprendizagem imersiva em laboratórios e passeios. A ideia principal é fazer com que os alunos aprendam na prática, e não apenas nos livros.


Confira a entrevista sobre o uso da tecnologia em sala de aula!


4. Ensino de habilidades


Entre as tendências na educação, essa é uma das que menos depende da tecnologia. Na teoria, o ensino de habilidades é algo que as escolas já fazem há algum tempo. Porém, isso sempre foi feito de forma não-intencional.


Por exemplo, as escolas ensinavam o raciocínio lógico ao passar problemas de matemática, e o espírito de liderança ao dar trabalhos em equipe. No entanto, essas habilidades, que antes eram recomendadas, se tornaram essenciais.


Saiba mais: O trabalho em equipe realmente favorece a aprendizagem?


Agora, ensiná-las se tornou uma parte do currículo. Logo, os professores criam exercícios e atividades voltados para desenvolvê-las, não importa qual seja a disciplina ensinada.


Essas novas tendências na educação têm propósitos claros: ajudar os alunos a se colocarem como protagonistas do aprendizado, criando cidadãos e profissionais mais preparados. Sendo assim, devemos continuar essa evolução.


Descubra mais tendências assistindo ao vídeo do Faz Responde:

Quer saber mais sobre as tendências na educação? Acesse os outros artigos do Blog da Faz Educação!


Aproveite também o download liberado a todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

1.352 visualizações0 comentário