Como trabalhar as competências socioemocionais na escola em 2022

Desenvolver as competências socioemocionais na escola é um desafio que as instituições terão durante o ano letivo. Veja dicas de como fazer isso!


Aluna estudando e usando máscara na escola.

Trabalhar as competências socioemocionais na escola é mais do que uma das missões que temos enquanto professores, gestores e educadores.


Ao longo da vida, vamos nos deparar com diversas situações em que teremos de mobilizar esses aprendizados.


Seja em nosso ambiente familiar, na escola ou em nosso futuro trabalho, enfrentaremos desafios que nos colocarão à prova enquanto indivíduos.


Por conta disso, trabalhar competências socioemocionais na escola é uma das atividades mais importantes do nosso tempo, pois é nesse ambiente escolar que teremos a abertura para lidarmos com um sem-número de emoções, requisitando que, muitas vezes, tenhamos de usar do equilíbrio emocional e do entendimento dessas emoções para não criarmos conflitos e, sobretudo, para acolhermos da forma devida aqueles que assim precisarem.


Trabalhar as competências socioemocionais na escola é mais do que, simplesmente, formarmos indivíduos respeitosos ou acolhedores.


Tem a ver com a nossa capacidade de compreendermos quais são as melhores formas de nos relacionarmos com o ambiente em que estamos e com as pessoas que estão nele. Além disso, diz respeito também à forma como lidamos com o mundo externo à nossa família e à nossa escola, com a sociedade e, também, com o meio ambiente.


Por conta da importância desse tema, trouxemos hoje algumas atividades que podem ser executadas por professores para que seja possível trabalhar devidamente essa temática. Vamos lá?


Material grátis: Competências Socioemocionais: como desenvolvê-las na Educação Infantil!


O trabalho com competências socioemocionais na escola pode ter as artes como aliadas


A arte, como um todo, contribui com a sensibilização dos nossos alunos. Levar a música, o cinema e as artes visuais para dentro da nossa sala de aula é uma das formas de contribuir com a discussão de temas que são pertinentes não só para a sociedade, mas para a nossa formação enquanto indivíduos.


Por meio das artes, como um todo, conseguimos nos comunicar com aquilo que há de mais sublime nas nossas relações pessoais.


Na educação infantil, desde os primeiros anos, podemos falar de amizade, de carinho e de respeito, dentre outras temáticas, por meio de músicas, de filmes.


Expor as crianças a esse tipo de produção artística contribui com a formação de pessoas mais sensíveis, mais conscientes de como esses sentimentos nos afetam de forma positiva e de forma negativa e de como podemos transformar o mundo ao nosso redor por meio deles.


Já no ensino médio, as artes servem como meio para as aulas de língua portuguesa e língua estrangeira, para a sensibilização em relação aos mais diversos temas e, ainda, para que seja possível criar debates profundos a respeito das nossas relações pessoais enquanto amizade, família, sociedade e meio ambiente.


Saiba mais: Volta às aulas em 2022: como deve ser?


Assista ao vídeo do nosso consultor educacional Ton Ferreira sobre o assunto:


Crie uma ação social que possibilite que os alunos se envolvam com a sua comunidade


As ações sociais contribuem com a forma que o aluno vive em sociedade, tornando o ambiente escolar também uma referência para a comunidade que vivem no seu entorno.


E aí realmente vale tudo. Desde a criação de uma biblioteca comunitária e gerida pelos alunos, a criação de campanhas educacionais sobre os mais diferentes temas, a coleta de alimentos, roupas e outras doações para criar programas de assistência social e até mesmo atividades esportivas em que todos possam participar de forma livre.


Contribuir com a comunidade escolar como um todo é fundamental para que a educação se transforme, de fato, em um meio de mudança de realidades, sendo uma das maneiras mais importantes de tornar sublime aquilo que se aprende desde muito criança em relação à forma como nos relacionamos e comportamos com as outras pessoas em nosso espaço.


Outra forma de contribuir com uma escola mais humanizada é tornar possível que as ações sociais ganhem espaço também fora dos muros da escola, de forma ainda mais ativa.


E aí, tudo é muito válido. A visita a lares de idosos, casas de assistência à infância e juventude e até mesmo ações sociais em hospitais também contribuem com uma educação humanizadora e, mais do que tudo, transformadora.


No entanto, isso tudo começa ainda na infância, quando os alunos são expostos a esses temas e eles são realmente trabalhados em sala de aula de forma ativa e realista.


Saiba mais: Competências e habilidades para educadores nos novos tempos!


Assista à live completa sobre Competências Socioemocionais:


Conheça nossas soluções tecnológicas aplicadas à educação para transformar o seu trabalho em sala de aula!


Acesse outros artigos sobre diversos temas no blog da Faz Educação!


Aproveite também o download liberado de todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

340 visualizações0 comentário