Contação de histórias: como retomar na volta ao presencial

Quer retomar a contação de histórias em sala de aula de forma criativa, que chame a atenção dos alunos? Confira nossas dicas!

A contação de histórias é uma atividade muito tradicional em sala de aula. Na verdade, mesmo fora dela: os pais contam histórias para as crianças antes de dormir, os avós contam histórias para os netos, etc.


Porém, muitos professores sentem dificuldades de continuar com essa atividade. Afinal, os alunos se distraem cada vez mais facilmente. Eles estão acostumados ao ritmo dos computadores, aplicativos e videogames. Como vão parar para ouvir uma história?


Pensando nisso, vamos dar dicas para retomar essa prática nas aulas presenciais. Confira:


Não espere para introduzir a contação de histórias


Muitas pessoas acreditam que a contação de histórias só é uma atividade válida depois que os alunos começam a compreender completamente. Mas isso não é verdade: mesmo bebês podem ouvir histórias e se beneficiar do conteúdo.


Em primeiro lugar, porque ouvir adultos falando de maneira natural incentiva a fala. Em segundo, porque ver os adultos lendo incentiva a alfabetização. Por fim, porque narrativas orais incentivam o conhecimento de si e da sociedade, algo que deve ser incentivado desde cedo.


Letramento e Alfabetização: entenda as diferenças e como começar!


Leve a contação de histórias para fora


Ainda que as aulas tenham voltado para o presencial, isso não quer dizer que o distanciamento acabou de fato. Ele continua sendo uma medida importante e necessária.


Sendo assim, que tal levar as crianças para fora na hora da contação de histórias? Estar ao ar livre, em contato com a natureza, também estimula a criatividade. Aproveite para contar mitos e lendas sobre a criação do mundo, como a lenda indígena das origens da araucária, por exemplo.


A hora da história também é um momento para falar do folclore regional!


Passe a vez para os alunos


A hora da história não precisa ser focada no professor. Os alunos podem tomar a palavra e contar suas próprias histórias.


Existem diversas atividades que proporcionam essa experiência. Um exemplo é a atividade em que cada aluno fica responsável por uma frase ou parágrafo da história e, então, passa para o próximo continuar.


Você também pode reunir objetos em uma caixa ou saco e pedir para que os alunos criem historias com o que encontrarem dentro deles. Isso estimula a criatividade, a improvisação, a tomada de decisões e ajuda aqueles alunos que ainda são tímidos a participarem mais.


Essas atividades também promovem o protagonismo do aluno!


Envolva os brinquedos


Que tal começar a contação de histórias com a confecção dos personagens? Uma boa ideia para as séries iniciais é criar fantoches, bonecos ou marionetes para serem os personagens da história.


Primeiro, decidam qual história vai ser contada. Depois, vocês podem criar esses personagens a partir de materiais recicláveis fáceis de encontrar. Além de estimular a imaginação dos pequenos, você também estimula a coordenação motora e desenvolve habilidades cognitivas importantes.


Jogos lúdicos ou pedagógicos: tem diferença?


Crie um cenário


Essa é uma atividade de contação de histórias voltadas para crianças pequenas e bebês. Ela exige um pouco mais de esforço da parte dos professores, mas vale a pena no final.


Escolha uma história e crie um cenário em volta dela. Por exemplo, a história dos três porquinhos pode ter as três casinhas. A história da cachinhos dourados pode ter os três ursos. E a história da chapeuzinho vermelho pode ter a cesta de doces e o lobo.


Enquanto conta a história, deixe os alunos interagirem com esses cenários. E não se esqueça de ser bastante expressivo, fazendo vozes e expressões faciais que imitam os personagens. Sem dúvida, a contação de histórias será bem diferente e instigante.


Confira nossas indicações e dicas de livros para fugir do tradicional!


Resgate a memória local


Muitos professores deixam a contação de histórias para a educação infantil e gradualmente a esquecem quando os alunos ficam mais velhos. Porém, alunos do Ensino Fundamental e Médio também podem se beneficiar com a contação de histórias.


Ensino Remoto - Aplicativos Incríveis para Educação Infantil e Ensino Fundamental!


Durante o isolamento, os alunos passaram mais tempos com suas famílias, e devem ter histórias interessantes para contar. Peça para que eles resgatem essas memórias e contem suas histórias em sala de aula.


Isso também pode se estender para a comunidade. Eles podem pesquisar, com moradores locais, histórias que marcaram a região. Podem ser lendas ou histórias reais.


Material grátis: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


Contar histórias é a nossa maneira mais antiga de transmitir conhecimento. Por isso, não é uma arte que deve ser perdida. Com criatividade e esforço, é possível levar os alunos para o mundo do faz-de-conta, qualquer que seja a idade deles.


A Faz Educação acredita no poder da contação de histórias e traz diversos posts com ideias de atividades para o ensino presencial e remoto.



170 visualizações0 comentário