Jogos lúdicos ou pedagógicos: tem diferença?

Descubra o que são jogos lúdicos e pedagógicos e veja seus benefícios e potencialidades para a educação.


Platão, na Grécia Antiga, já apontava os jogos como meios úteis para a aprendizagem. De lá para cá o entendimento sobre como a brincadeira e o jogo podem auxiliar no processo de ensino-aprendizagem se desenvolveu bastante, formando a base de inovações importantes na educação, como a aprendizagem baseada em jogos e o gamification - elementos que podem estar presentes nas metodologias ativas adotadas nas escolas.


O jogo, independentemente do tipo, possibilita momentos de descobertas e de descontração e auxilia no desenvolvimento físico, psicológico e cognitivo das crianças, contribuindo para trabalhar aspectos de interação social, expressão afetiva, entre outras coisas.


Vygotsky já nos trazia que o jogo ajuda no desenvolvimento da linguagem e da concentração. Piaget também destacava a importância do jogo para aspectos cognitivos das crianças e para o desenvolvimento do pensamento abstrato.


No entanto, há diferenças entre os jogos classificados como lúdicos ou pedagógicos. Os primeiros, estão relacionados ao lazer e à brincadeira criada e conduzida pelas crianças. Por sua vez, os jogos pedagógicos são os mais diretamente associados ao aprendizado orientado.


Neste artigo, descubra mais sobre a diferença entre jogo lúdico e pedagógico e também saiba mais sobre a interface trazida pela gamificação e a aprendizagem baseada em jogos. Acompanhe a seguir.

O que são jogos lúdicos?


O jogo lúdico, geralmente, está mais focado no entretenimento das crianças. Ele pode ser encontrado em lojas comuns ou, mesmo, ser criado pela criança para brincar com seus amigos. Esse tipo de jogo contribui para momentos de lazer, socialização e recreação.


Durante o intervalo escolar, por exemplo, as crianças comumente procuram opções de jogos lúdicos para se distraírem e se divertirem.


O que são jogos pedagógicos?


Por sua vez, o jogo pedagógico é um jogo educativo. Além do elemento lúdico, ele contribui para o processo de ensino-aprendizagem. Eles podem ser recursos auxiliares para o desenvolvimento de variados campos cognitivos das crianças, de modo mais ativo e imersivo, proporcionando momentos de aprendizagem mais significativa e dinâmica.


Comumente, os jogos pedagógicos, entre outras coisas, ajudam na fixação de conteúdo, facilitando sua aprendizagem de forma mais prazerosa, possibilitam o desenvolvimento da criatividade, da comunicação, da cooperação, da tomada de decisão e contribuem para manter a motivação do aluno.


Para isso, no ambiente escolar, é importante que o professor atue como um mediador, para que os objetivos pedagógicos sejam trabalhados e atingidos.


E como a aprendizagem baseada em jogos e a gamificação se inserem nesse contexto?


Como vimos, há tempos já se percebe que os jogos podem se inserir na educação. A concepção de como fazer isso e as práticas envolvendo jogos foram se sofisticando, variando e se direcionando para metodologias que busquem um envolvimento mais ativo e centrado no aluno.


Assim, quando se avalia a utilização de jogos nas escolas, hoje é comum que secretarias e professores se deparem com duas possibilidades principais: gamificação (gamification) e aprendizagem baseada em jogos (GBL, game-based learning).


A aprendizagem baseada em jogos utiliza elementos característicos do jogo para trabalhar uma habilidade específica ou alcançar um resultado de aprendizagem específico. Basicamente, ela pega o conteúdo e os objetivos pedagógicos principais e os torna mais divertidos aos alunos.


Por sua vez, a gamificação é cada vez mais empregada em ambientes de aprendizagem como forma de aumentar a motivação do aluno e consequentes resultados de aprendizagem. Podemos entendê-la como a aplicação da mecânica do jogo em um contexto não relacionado ao jogo para promover o comportamento desejado e gerar resultados de aprendizagem. Pense em pontos, emblemas, tabelas de classificação e incentivos - esses são elementos comumente utilizados na gamificação de tarefas.


A principal diferença entre as duas abordagens é a integração da mecânica do jogo com o conteúdo de aprendizagem. A aprendizagem baseada em jogos integra totalmente os dois, isso é, o ato de jogar com o conteúdo para aprendizagem. Por outro lado, a gamificação utiliza elementos do jogo como recompensa pelo aluno ter finalizado um projeto, completado uma tarefa, etc.


Ambas estão relacionadas a uma abordagem mais ativa e experiencial. Podemos, por exemplo, criar/utilizar um jogo pedagógico para que os conceitos teóricos de física sejam ativamente colocados em prática em uma atividade de simulação (GBL), combinando a ludicidade com o aprendizado. Ao final de cada tarefa, os alunos podem conquistar badges para comemorar suas conquistas (gamificação).


E então, ficou mais claro a diferença entre jogos lúdicos e pedagógicos? Você já utiliza elementos de gamificação ou a aprendizagem baseada em jogos?


Descubra mais sobre as metodologias ativas no eBook Como revolucionar o ensino com as Metodologias Ativas!

103 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia