Avaliação escolar: foco no resultado ou desenvolvimento?

Saiba mais sobre os diferentes focos na avaliação escolar.


O setor de educação tem passado por diversas transformações. A ascensão das metodologias ativas, do uso de tecnologias dentro e fora de sala de aula e a priorização não apenas da aquisição de conhecimento como de habilidades socioemocionais são alguns exemplos. Nesse cenário, a avaliação escolar também tem sido bastante discutida e ressignificada.


Associá-la a resultados é o foco tradicional para que o aluno seja aprovado, passe de ano, atinja a nota média, etc. Isso permanece importante, porém percebe-se que não deve ser tudo.


Um foco no desenvolvimento também é essencial para termos alunos críticos, ativos, que gostem de aprender, contribuir e que estejam mais instrumentalizados para atuar em um mundo cada vez mais complexo e globalizado.


E, para isso, é necessário repensar muitos pontos, incluindo a avaliação escolar. Continue a leitura para saber mais.


Leia também: Tarefa escolar: como incentivar a participação da família


Quais são as diferenças entre um ambiente com avaliação escolar mais focado em resultado ou desenvolvimento?


Em linhas gerais, no ambiente com foco em performance e resultados, há uma valorização do acerto, da resposta certa e padronizada e busca-se evitar sempre qualquer erro. É um ambiente no qual há bastante repetição, pouca inovação e no qual a avaliação é vista como sinônimo de nota, de prova.


Por sua vez, no ambiente que valoriza o desenvolvimento, o objetivo está mais relacionado ao aprimoramento e à melhoria, o que abre espaço para se aprender também com os erros, com testes e experimentações.


Com isso, a avaliação escolar é realmente percebida como parte integrante do processo de aprendizagem, assumindo diferentes formas e nuances.


Essa distinção aparece na percepção dos alunos que compreendem que a escola não é apenas local para "fazer provas", mas para aprender, um ambiente para explorar e se desenvolver.


Com essa concepção pedagógica, a avaliação escolar passa a ser relacionada de forma mais direta não somente à atribuição de notas, provas e a passar ou não de ano como também uma parte do processo de aperfeiçoamento de um aluno que é sujeito mais ativo na construção do seu conhecimento.


Material Grátis: Competências Socioemocionais: como desenvolvê-las na Educação Infantil


Como criar um ambiente escolar com mais foco e valorização do desenvolvimento do aluno?


Diferentemente do que algumas pessoas poderiam pensar, esse novo ângulo não minimiza ou dispensa a realização da avaliação escolar, mas está comprometido em alavancá-la como recurso de desenvolvimento, orientação e apoio.


Buscar um ambiente acolhedor, que aceite os erros como parte do processo de aprendizado, é um passo inicial importante.


Da mesma forma, utilizar abordagens e recursos diferentes para acompanhar e nortear o progresso dos alunos, que não culmine apenas em uma prova, também é relevante.


Além disso, será crucial envolver a comunidade. Afinal, pais e responsáveis também têm demandas e expectativas associadas à avaliação escolar, tendo na nota obtida um indicador de que o aluno está aprendendo.


É válido sensibilizar esse público de que há diferentes maneiras de acompanhar a educação e o desenvolvimento dos estudantes.


Material grátis: Educação 5.0: o que é e como se preparar


Os educadores também devem ser orientados a trazer isso para sala de aula, ajudando os alunos a compreenderem que a avaliação escolar é uma forma de ajustar os planos de ensino e as práticas pedagógicas conforme as necessidades dos estudantes, buscando caminhos para facilitar e tornar a construção de seu conhecimento mais atrativa e eficiente.


Ainda, é importante sistematizar a avaliação escolar para que ela não destaque somente o resultado, como também os progressos dos alunos.


Para isso, é relevante ir além da avaliação somativa — aquela tradicional, que atribui nota e quantifica o resultado. Ao combiná-la com outros tipos de avaliação, é possível traçar um panorama mais completo sobre o aprendizado, o desenvolvimento escolar e as necessidades dos estudantes.


Avaliação Formativa


Um exemplo é a avaliação formativa que, como a denominação indica, é mais voltada à formação, ao acompanhamento do progresso do aluno ao longo de todo o processo de ensino-aprendizagem.


Assim, é possível utilizar uma ampla gama de recursos para acompanhar o desenvolvimento do aluno de forma mais integral, fazendo com que o estudante retome e aplique conteúdos em diferentes tarefas que demonstrem o que foi absorvido e o que ainda não foi totalmente compreendido.


Dessa forma, o professor consegue mais ágil e eficientemente adaptar conteúdos e práticas para suprir lacunas e otimizar o aprendizado do aluno.


Com isso, a avaliação escolar não é apenas um fim, mas um meio para elevar a qualidade da educação e criar um ambiente ainda mais favorável para o desenvolvimento dos estudantes.


Para saber mais, leia também nosso artigo sobre as diferenças entre avaliação diagnóstica, formativa e somativa.


Assista a esse vídeo sobre avaliação formativa:


O Blog da Faz Educação sempre se atualiza com o que há de mais recente na educação. Continue acompanhando!


Aproveite também o acesso liberado de todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

123 visualizações0 comentário