Gamificação na educação: o que é e como pode ser aplicada

Saiba mais sobre o que é a gamificação na educação e conheça dicas de como aplicá-la nas práticas pedagógicas.

Gamificação na educação é uma denominação que tem sido cada vez mais utilizada nos ambientes escolares. Mas o que isso realmente significa e como pode levar a melhores resultados de aprendizagem?


Neste artigo, vamos explicar o conceito de gamificação na educação, falar sobre os seus benefícios para os processos de aprendizagem e como é possível aplicá-los nas escolas e redes. Acompanhe a seguir.


Saiba mais: Jogos lúdicos ou pedagógicos: tem diferença?


O que é gamificação?


Simplificando, a definição de gamificação refere-se ao uso de elementos do design e do princípio dos jogos em contextos não relacionados ao game.


Por exemplo, princípios e temas de jogos, como a aquisição de pontos virtuais e a conclusão de uma série de tarefas ou atividades para avançar para o próximo nível, podem ser usados ​​em contextos diferentes de um game lúdico para fornecer diversão e estímulo para a aprendizagem do aluno.


Com isso, a gamificação também pode ser definida como um conjunto de atividades e processos para resolver problemas usando as características dos elementos do jogo.


Embora elementos típicos de games não sejam de forma alguma novos, eles têm se tornado mais comuns em contextos não relacionados a jogos, como no marketing, no treinamento corporativo e nos ambientes escolares, especialmente apoiados por tecnologias que viabilizam essa experiência.



Então, o que é gamificação na educação?


A gamificação na educação refere-se à utilização de elementos tradicionais dos jogos nos processos de ensino-aprendizagem - sejam eles presenciais, online ou híbridos.


Como vimos, a gamificação está se tornando cada vez mais usual em ambientes educacionais por uma série de razões. Em suma, ela ajuda a tornar até mesmo os conceitos mais complexos e as atividades mais difíceis em momentos mais divertidos e atrativos para os alunos, ajudando a mantê-los motivados e engajados com o seu aprendizado.


Saiba mais: Trabalho em grupo realmente favorece o avanço na aprendizagem?


Como a gamificação na educação pode contribuir para a aprendizagem do aluno?


A teoria da gamificação na educação é que os alunos aprendem melhor quando também estão se divertindo e realmente engajados. Não apenas isso - que eles aprendem melhor quando têm objetivos, metas e realizações a alcançar, é claro, de uma forma que percebam como interessante e motivadora.


Por meio de elementos baseados em jogos, como pontuação, competição entre pares, trabalho em equipe, desafios para impulsionar o engajamento e outros, a gamificação na educação pode contribuir para ajudar os alunos a assimilarem novas informações, adquirirem habilidades e testarem seus conhecimentos.


Saiba mais: Como promover o protagonismo dos alunos na prática?


Como aplicar a gamificação na educação?


Há diversas abordagens possíveis. A melhor combinação será aquela que ajude a criar um envolvimento sustentado e que considera as necessidades exclusivas dos alunos, realmente impulsionando seu desenvolvimento e não apenas fornecendo momentos lúdicos.


Entre os caminhos possíveis para isso, podemos destacar:


1. Utilizar sistema de pontos


Inspire os alunos a ver conjuntos de perguntas simples sob uma luz totalmente nova. Respostas corretas ou bem-estruturadas podem ser inseridas em um sistema de pontos, motivando os alunos a aprenderem e a conquistarem uma pontuação maior por consequência.


Com as séries iniciais, os sistemas de pontuação também podem funcionar bem para tarefas não acadêmicas - como organizar a sala de aula, fazer fila, etc.


Saiba mais: O que é e como aplicar a Cultura Maker na Educação!


2. Criar barreiras lúdicas


Um dos princípios básicos da gamificação é o uso de mecanismos de incentivo por meio da apresentação de barreiras lúdicas - desafios, por exemplo. As barreiras lúdicas podem ser acadêmicas ou comportamentais, sociais ou privadas, criativas ou logísticas.


Por exemplo, criar um projeto de ciências utilizando apenas materiais reciclados, explicar um conceito de matemática cantando, etc.


Saiba mais: Como aplicar a Aprendizagem Cooperativa no Ensino Remoto!


3. Fazer competições saudáveis


A competição saudável com colegas, outras turmas ou mesmo com o professor é um elemento promissor da gamificação na educação.


Por exemplo: os alunos podem ser desafiados a seguirem uma regra que o professor define e, sempre que um aluno segue a regra, a turma ganha um ponto. Sempre que um aluno não segue uma regra, o professor ganha um ponto. Isso é particularmente eficiente para a introdução de procedimentos e de novas expectativas comportamentais.


Saiba mais: O que é e como aplicar a Rotação por Estações na Educação!


4. Utilizar distintivos ou símbolos para as maiores conquistas dos alunos


Às vezes, algo tangível e simbólico pode significar mais para uma turma do que receber pontos. Assim, por exemplo, quando os alunos alcançam determinado total de pontos ou avançam de "níveis", o professor pode reconhecê-los com distintivos de aprendizagem ou adesivos.


Saiba mais: O que é e como aplicar o Laboratório rotacional na Educação!


5. Personalizar as abordagens conforme o perfil dos alunos


Para que a gamificação na educação forneça os melhores resultados, é fundamental que a abordagem seja adequada para as preferências, necessidades, faixa etária e o perfil geral dos alunos.


Assim, será possível criar uma estratégia mais assertiva, interessante e motivadora para os estudantes e que realmente os engaje nas atividades e em seu aprendizado.


Para mais dicas sobre como envolver e motivar os alunos nos processos de ensino-aprendizagem, leia outros artigos do Blog da Faz Educação!


Aproveite também o acesso liberado a todos os nossos Materiais Educativos Exclusivos!

340 visualizações0 comentário