Síndrome de Down: a luta por uma educação inclusiva

Atualizado: Abr 8

Entenda como trabalhar a inclusão dos alunos com Síndrome de Down no ambiente escolar


A cada dia, aumenta o número de alunos com deficiência matriculados no ensino regular. As estatísticas mostram que a inclusão deve continuar a crescer, não somente no âmbito escolar mas também social e no mercado de trabalho. Dados do MEC evidenciam este crescimento: em 1998, cerca de 200 mil crianças que necessitavam de educação especial estavam matriculadas no ensino regular. Em 2018, este número cresceu muito, para cerca de 1,18 milhões, sendo que 992 mil estudam em escolas públicas. Esse crescimento nos mostra que a luta por inclusão tem sim causado grandes feitos sociais e que estão gerando mudanças.


O dia 21 de março, conhecido como Dia Internacional da Síndrome de Down, é mais um dia que visa conscientizar e chamar atenção da sociedade sobre a importância do respeito e inclusão.


Sobre a Síndrome de Down


A síndrome de Down é uma alteração genética causada por um erro na divisão celular. Ao invés de um par de cromossomos 21, pessoas com síndrome de down possuem 3 cromossomos 21, por isso é também conhecida como trissomia do cromossomo 21. Dizem, carinhosamente, que este cromossomo a mais é o cromossomo do amor.

Pessoas com síndrome de Down possuem algumas características próprias, como: olhos oblíquos, mãos menores, rosto arredondado e variáveis graus de comprometimento intelectual.


É importante destacar que essa alteração provocada pelo excesso de material genético no cromossomo 21 não torna a criança com Síndrome de Down incapaz de frequentar as escolas. Sabe-se que a inclusão efetiva ainda é um grande desafio, por isso separamos 3 dicas de ouro para te ajudar e também ajudar a sua escola a se tornar de fato mais inclusiva, mas lembre-se: não existe uma única regra ou uma receita. O que precisamos é entender que estamos todos juntos, aprendendo juntos e cheios de vontade de fazer diferença.


Como se preparar para a inclusão


1- Busque conhecimento


Entenda o que é a Síndrome de Down. Busque fazer cursos, aprimore seus conhecimentos. As escolas devem fazer continuamente formação de professores voltadas à inclusão. Nunca se esqueça que, antes da Síndrome de Down, existe ali um criança que possui necessidades de ser criança e que faz tudo o que outra criança faz. Muitas vezes, focamos só nas dificuldades e esquecemos de olhar para as possibilidades. Por isso, ENTENDER o que é, por que é e como fazer é essencial.


2- Articule Iniciativas


Sabemos que o preconceito existe e que, na maior parte das vezes, é gerado pelo adulto (pais, professores e funcionários). Por isso, promova e sugira para a escola momentos de conscientização sobre a Síndrome Down. O dia 21 de Março é uma data excelente para este tipo de movimento. Muitas pessoas não sabem que a convivência nos fará melhores, afinal, poucos são os adultos de hoje que tiveram a oportunidade de estudar ou trabalhar com uma pessoa com síndrome de down. O novo nos causa medo e insegurança. Uma sugestão é levar alguém com Síndrome de Down para contar suas experiências na sua escola em formato de palestra.


3- Ajuste o plano


Flexibilize seu plano de aula, suas atividades e as tarefas. Devido ao comprometimento intelectual, os alunos com Síndrome de Down podem apresentar uma aprendizagem mais lenta, mas não se esqueça: eles são capazes de aprender. Em alguns casos, existe dificuldade motora devido à hipotonia muscular (diminuição do tônus muscular), por isso o excesso de cobranças na escrita pode mais atrapalhar do que ajudar. Tente pensar em soluções para este aluno (uso de tablets visando a inclusão digital, colagem de letras moveis, recortes de palavras), o importante é aprender.

As necessidades do que é preciso fazer depende de cada caso e vem com o dia a dia. Acreditamos que aceitar e acolher a diferença é também superar as nossas dificuldades, entender as nossas limitações. A melhor forma que temos de aprender a incluir é incluindo! É nos permitirmos conviver, aprender, errar e ensinar.


A sociedade vem se conscientizando a cada dia mais sobre a aceitação do diferente, pois todos nós somos diferentes.


Aproveite e veja também o Faz Responde com uma entrevista incrível com a psicopedagoga Eliane Soldatti Costa sobre a Síndrome de Down:


0 visualização

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia