Registros e documentação pedagógica em tempos de pandemia: como proceder?

Veja dicas sobre como adaptar e manter a prática de registros e documentação pedagógica nesse momento repleto de desafios e disrupções na educação.


Criar e organizar registros para elaboração de documentação pedagógica é uma prática que já faz parte tradicionalmente da rotina de professores, ajudando a materializar o que foi desenvolvido nas aulas e a trajetória gradual de aprendizado dos estudantes.


No entanto, em tempos de pandemia, como fazer esse tipo de acompanhamento? Como compartilhar resultados e promover uma reflexão crítica sobre os aprendizados fora do espaço convencional de sala de aula?


No artigo de hoje, confira algumas dicas e ideias para ajudar a adaptar e manter essa prática importante, mesmo durante o período de isolamento social. Acompanhe a seguir.


Importância do registro e da documentação pedagógica


O registro é um dos diversos tipos de suporte à documentação pedagógica, sendo uma espécie de memória institucional tangibilizada como registro escrito, fotográfico, fílmico, entre outros.


A documentação pedagógica ajuda a contar a história pedagógica de aprendizagem dos alunos. Por meio dela, o protagonismo e o desenvolvimento dos estudantes são narrados e complementados à luz das reflexões do professor.


Ela permite um entendimento personalizado sobre a trajetória dos alunos individualmente e como grupo. Para isso, podem-se narrar atividades, sequências didáticas ou projetos executados.


Assim, os registros que a compõe podem incluir fotos, vídeos, áudios, transcrições de falas dos alunos, cópias impressas e outros suportes que ajudem a documentar e narrar a atividade ou sequência, contextualizando-a a partir de seus campos de experiências (no caso da educação infantil) e objetivos pedagógicos (levando em conta a BNCC e os novos currículos) e das reflexões dos docentes.


A partir disso, fica claro como se deu o desenvolvimento dos alunos, as conquistas realizadas, consegue-se tangibilizar as aprendizagens e, também, as descobertas do professor em termos de aprendizagens em sua prática pedagógica.


Ainda, a documentação pedagógica tem a função de auxiliar na comunicação com a família, ajudando-a a acompanhar o desenvolvimento do aluno, compreender como foi a mediação de seu aprendizado, etc.


Alguns erros comuns ao fazer registros e documentação pedagógica


Seja durante ou pós-pandemia, é importante evitar algumas práticas nessas atividades, incluindo:


Utilização excessiva de citações teóricas


Elas podem ajudar a evidenciar e embasar algum ponto, porém o foco principal não deve ser a teoria, mas a prática e a reflexão sobre essa prática.


Desenvolvimento de documentação genérica


Um dos principais atributos da documentação pedagógica é ser específica. Assim, evite registrar nela coisas como "o projeto foi um sucesso", "os alunos aprenderam bastante", "houve interação entre as partes", etc.


Nesses casos, seja específico falando porque foi um sucesso, o que aprenderam e como isso foi mensurado, que tipo de interação ocorreu e como isso ajudou nos objetivos pedagógicos, por exemplo.


Falta de registros visuais


Você sabia que 80% de nossa percepção pelos sentidos é visual? Registros visuais são excelentes recursos para contar histórias que impactam, marcam, sensibilizam, emocionam e para ajudar na compreensão do que está sendo compartilhado.


Sendo assim, utilize esse tipo de recurso para tornar a documentação pedagógica mais completa, rica e envolvente.


Utilização de registros excessivos


Os registros precisam evidenciar o que está sendo documentado e narrado, apoiando o conteúdo textual, ilustrando-o e complementando-o. Por isso, é preciso fazer uma seleção para se contar uma história coesa - nem tudo precisa ser inserido na documentação se não encaixar nessa narrativa.


Pouco aproveitamento das produções dos alunos


As produções (como desenhos, vídeos e outras) ajudam a demonstrar a visão e o aprendizado dos estudantes, seu envolvimento e desenvolvimento. Por isso, é importante incluí-las com o devido destaque na documentação pedagógica.


Em tempos de pandemia, como fazer registros e documentação pedagógica?


Apesar dos desafios inerentes a esse momento, cabe destacar que a tecnologia possibilita a criação de diversos tipos de registros para a documentação pedagógica. Em tempos de pandemia, esses registros contribuem também para uma prática reflexiva dos estudantes diante de sua realidade e uma contextualização do aprendizado com este momento.


Ainda, eles serão fundamentais para ajudar na retomada das atividades presenciais ou híbridas mais à frente e nos ajustes necessários para o replanejamento do ano letivo.

Mas, como fazer essa materialização em tempos de pandemia?


Portfólios para documentação pedagógica


Os portfólios são boas alternativas para registros e documentação pedagógica nesse período. Eles possibilitam uma visão abrangente sobre como ocorreu o processo de aprendizagem (especialmente envolvendo as metodologias ativas) e abrem espaço para um olhar reflexivo de professores e alunos sobre produções, projetos e descobertas, permitindo uma avaliação formativa dos estudantes.


Registros em áudio, vídeo, fotos e tantos outros podem ser utilizados na construção dessa documentação e da jornada de aprendizado do aluno.


Um ponto importante para essa estratégia é associar práticas e seus registros sempre a competências e objetivos de aprendizagem, isso é, tendo intencionalidade pedagógica.

Se as atividades estão ocorrendo a distância, será importante orientar e envolver a família na obtenção desses registros para o portfólio.


Algumas possibilidades de registros são:

  • Print de telas;

  • Histórico de mensagens;

  • Fotos e vídeos enviados pela família dos alunos;

  • Depoimentos dos estudantes;

  • Registros feitos nas plataformas e nos apps utilizados pela escola;

  • Entre outras.


Exemplos de registros para documentação pedagógica em tempos de pandemia


Como vimos, há diversas possibilidades de se fazer o registro para a elaboração da documentação pedagógica nesse momento.


Ao trabalhar figuras de linguagem ou poesia com os alunos, por exemplo, é possível fazer um sarau virtual cuja gravação servirá de registro para a atividade ou, mesmo, um e-book com criações poéticas sobre esperança, por exemplo, para também ajudar a inspirar alunos e familiares nesse momento desafiador.


Outra possibilidade poderia ser a realização de um diário de bordo em uma ferramenta de comunicação instantânea. Você pode criar um grupo nessa ferramenta e um personagem fictício para o qual, diariamente, algum aluno contaria o que aconteceu na videoaula, o que ele aprendeu, que projeto desenvolveu, etc.


Para mais insights sobre como se adaptar para esse momento, baixe gratuitamente nosso e-book sobre o novo normal e a nova escola: entenda como lidar, acolher e dialogar.

405 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia