O papel do professor no mundo em transformação

No mundo em transformação, o papel do professor também mudou. Descubra mais sobre essa mudança e a importância do docente em uma escola ressignificada.


Você deve lembrar-se de pelo menos um filme que mostre um personagem que chegou do passado e se deparou com as novidades de nosso tempo, certo? Nessas narrativas, percebe-se como tudo está diferente, algumas coisas se tornaram obsoletas, outras evoluíram. Imagine o que um viajante, dos tempos da Idade Média ou do período do Renascimento, por exemplo, diria sobre o mundo da educação de hoje e, especialmente, do papel do professor. Quanto você acha que ele se surpreenderia com as ressignificações que estão ocorrendo?


Atualmente, as sementes de uma transformação impactante na educação estão sendo plantadas. O cenário de pandemia acelerou a digitalização nas escolas e a adoção de novas metodologias de ensino - como o ensino híbrido, por exemplo.


Nesse contexto de tantas mudanças, o papel do professor não é mais o mesmo lá dos primeiros modelos de sala de aula. Na verdade, em um mundo em transformação, o professor também pode - e deve! - ser um agente de transformação.


A seguir, compreenda mais sobre o importante papel do professor nesse momento marcado por tantas transições e mudanças.


Mudanças no papel da escola demandam atualizações no papel do professor


A aprendizagem ativa, experiencial, transformadora e empoderadora está mais próxima das necessidades do aluno moderno do que o conceito tradicional de aprendizagem mais passiva. A aprendizagem e o construtivismo inovadores e transformadores, juntamente com todos os potenciais trazidos pelo ambiente e pelas ferramentas digitais nas escolas apontam para novos papéis dos professores em uma educação 4.0.


Além disso, como a pandemia evidenciou, o aprendizado não se limita às paredes da sala de aula, mas se estende para todos os locais de vivência dos alunos. As informações não estão vinculadas apenas aos materiais didáticos tradicionais, elas estão disponíveis em qualquer lugar em bits e bytes.


Outra "mudança de chave" importante: os estudantes não são "consumidores de fatos". Eles são criadores ativos de conhecimento. Portanto, as escolas e os professores têm o papel de ajudá-los nessa construção.


E as transformações não param por aí:

  • Mudança do conceito de a escola "oferecer aprendizado" para "permitir que o aprendizado aconteça";

  • No mundo em transformação, as experiências de aprendizado são projetadas para atender às diversas e variáveis ​​necessidades dos alunos, de modo a garantir que o aprendizado seja inclusivo e assertivo;

  • Metodologias e práticas pedagógicas mais focadas em engajamento, investigação e aprendizado ativo, flexível e profundo marcam as inovações na educação;

  • Compreende-se que as escolas e os professores não devem apenas preparar os alunos para exames e para o vestibular, mas para a vida e para tornarem-se lifelong learners;

  • A educação deve oferecer experiências de aprendizado que proporcionem as condições para que os alunos sejam cidadãos ativos, criativos e inovadores.

Com tanta transformação batendo à porta das escolas e da educação, não faria sentido que não houvesse transformação no papel do professor - não é mesmo?


Novos papéis do professor em um mundo VUCA


Como vimos aqui no blog, vivemos em um mundo VUCA: volátil (volatile), incerto (uncertain), complexo (complex) e ambíguo (ambiguous). Diante disso, uma coisa é certa: não há atribuições "escritas na pedra" - há, sim, uma constante reinvenção e adaptação para se acompanhar a dinamicidade desse cenário.


E, no setor da educação, o professor é peça central em tudo isso. Nesse contexto, ele precisa agir com coerência para alcançar resultados, manter a performance e interagir com os seus alunos. Além disso, precisa compreender a centralidade de seu papel, sua missão (o valor que ele oferece), sua visão (o cenário futuro que enxerga) e seus princípios, valores e crenças (seus limites, os critérios que utiliza para tomar decisões). Ou seja: algo muito diferente de mero transmissor de dados formatados aos alunos, certo?


E mais: nesse mundo em transformação e tão diferente daquele no qual as antigas metodologias de ensino foram desenvolvidas, o professor compreende que, para fazer com que os alunos assumam a responsabilidade e o protagonismo de seu aprendizado, as práticas pedagógicas devem se relacionar com o cotidiano dos estudantes, que as atividades de aprendizado precisam envolver sua curiosidade natural e as avaliações evidenciar realizações e fazer parte mais sinergicamente do aprendizado.


Com isso, o papel do professor no mundo em transformação é, também, o de projetar e orientar os alunos por meio de oportunidades de aprendizado envolventes e engajadoras. Ainda, o de construir e proporcionar experiências educacionais significativas, que permitam aos alunos resolverem problemas do mundo real, assim, as informações abstratas e inertes que eles costumavam memorizar ganham vida e mais compreensão com o novo papel do professor.


Ajudar o aluno a aprender a aprender também é papel do professor


Você sabia que, conforme o estudo The Future of Jobs, realizado pelo Fórum Econômico Mundial, prevê-se que 65% dos alunos de séries iniciais atuarão no futuro em uma profissão que ainda não existe? Qual é o papel da escola e do professor nesse contexto?

Podemos destacar o de ajudar o aluno a aprender a aprender. A habilidade de aprender ao longo da vida - lifelong learning - é uma das mais importantes para preparar os alunos para enfrentarem os desafios e as constantes mudanças do século 21.


Evoluções tecnológicas do mundo em transformação também impactam no papel do professor


Outra força que atua nas mudanças do papel do professor está relacionada às novas tecnologias. Os modelos tradicionais de ensino, em alguma medida, estavam baseados na escassez de informações: os professores atuavam como uma espécie de "oráculos informativos", compartilhando seu conhecimento quando as informações e o acesso a elas eram mais restrito.


Mas, como sabemos, o mundo de hoje está repleto de informações de várias fontes impressas e eletrônicas. E isso é disruptivo para a educação. Com isso, sabendo que, com alguns cliques, o aluno pode descobrir dados mais "enciclopédicos", o papel do professor passa a ser também o de ajudar os alunos a extraírem inteligência desses dados, utilizá-los para resolver problemas, criar projetos, avaliá-los criticamente e conectá-los criativamente para gerar novas abordagens.


Para refletir mais sobre o papel do professor no mundo em transformação, confira também nosso artigo sobre porque os professores inovadores têm se destacado tanto.

238 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia