Novo normal: a relação entre escola e família pós-isolamento

A relação entre escola e família mudou no período de isolamento social. Como ela será importante no retorno às aulas presenciais?


Sempre falamos sobre como a família tem um papel importante na educação, mas esse papel se torna ainda maior agora. Com as escolas voltando às aulas presenciais, o apoio dos familiares é essencial para garantir a segurança e o bem-estar dos alunos.


Hoje, vamos falar do que a família pode fazer para auxiliar nesse retorno. E o que a escola deve fazer para alimentar um bom relacionamento com os familiares.


Leia nosso post e saiba mais sobre o ensino na volta às aulas!


A família e as novas regras de distanciamento


O tópico principal, quando falamos sobre o retorno às aulas presenciais, é como as regras de distanciamento serão aplicadas nas escolas, e como continuaremos evitando o contágio de COVID-19 nesses ambientes.


A escola, é claro, tem uma participação fundamental nesse tópico. Afinal, ela precisa prover maneiras de garantir a higienização e segurança dos alunos em toda situação.


Além disso, é preciso ter regras para que todos saibam a qual distância devem ficar, como serão levadas as aulas, o que fazer quando um aluno apresenta sintomas da doença, etc.


Mas os pais também têm uma grande responsabilidade nesses casos e precisam ficar atentos para orientar os filhos da melhor forma possível.


As famílias também podem auxiliar no aprendizado por meio de brincadeiras!


Algumas das ações necessárias são:


Higienizar materiais escolares


Os materiais escolares precisarão ser higienizados antes e depois das aulas, desde cadernos até lancheiras. Ainda que crianças mais velhas e adolescentes possam ajudar na tarefa, cabe aos pais não deixar que essa etapa seja ignorada.


Garantir a limpeza do uniforme


Assim como os materiais escolares, os uniformes também vão precisar de limpeza diária. Mesmo em escolas em que o uniforme não é obrigatório, é preciso higienizar as roupas que as crianças usam em sala de aula.


O mais importante nesse ponto é que a roupa utilizada na escola não deve ser utilizada fora dela. No momento em que a criança chega em casa, é preciso trocar de roupa. Sem passeios ou paradas no caminho.


Providenciar máscara e álcool gel


Ainda que seja recomendável que as escolas tenham um estoque de máscaras e álcool para higienização, é preferível que, quando puderem, os pais mandem esses itens de casa. Assim, as crianças já podem utilizá-los no momento em que chegam na escola.


Ajudar os professores com as orientações


Esse é, provavelmente, o ponto mais importante da ação conjunta entre escola e família. Crianças e adolescentes podem se mostrar relutantes em seguir orientações da escola quando os pais não as reforçam.


Os pais precisam explicar a importância do distanciamento, do uso da máscara e do álcool. Também será necessário falar sobre as novas regras da escola, e como elas foram feitas para manter a segurança de todos.


Crianças e adolescentes se sentem mais confiantes e tendem a seguir melhor as orientações quando todos os adultos ao seu redor estão de acordo.


A pandemia tem um grande impacto na saúde mental de crianças e adolescentes!


Relacionamento escola-família após o isolamento


Uma das principais características do período escolar durante o isolamento social foi que pais e professores passaram a ter uma convivência mais próxima. Afinal, muitos pais que antes não compareciam às reuniões começaram a aparecer em todas as aulas on-line.


A comunicação também mudou: foi necessário criar uma linha direta para conversar com a família, especialmente de crianças pequenas, para continuar o acompanhamento feito em sala de aula.


Após o isolamento, quando todos estiverem de volta em sala de aula, esses canais de comunicação não precisam se dissolver. Na verdade, eles devem ser reforçados para garantir a colaboração da família.


Veja abaixo algumas dicas para manter uma boa comunicação e relacionamento entre escola e família no retorno às aulas:

  • Estabeleça qual é o melhor canal de comunicação, seja por mensagens ou ligação;

  • Saiba que todas as famílias funcionam diferente, e as conversas não serão homogêneas com todas;

  • Tente conversar sem julgamentos sobre a nova situação da vida escolar. Alguns pais não vão estar de acordo, e vão querer discutir o assunto;

  • Pergunte sobre a rotina do estudante durante o isolamento – o que ele fazia, com quem passava o tempo;

  • Procure saber se houve alguma mudança de comportamento durante o período de isolamento;

  • Se o aluno for uma criança pequena, procure saber se ele passou por alguma dificuldade de aprendizado básico (por exemplo, se parou de falar com clareza).

O retorno às aulas será um esforço coletivo da escola, dos alunos e das famílias. Manter um bom relacionamento e uma comunicação constante será importante para fazer dessa transição a mais agradável possível.


Aproveite e baixe gratuitamente o nosso eBook O novo normal e a nova escola: entenda como lidar, acolher e dialogar!

495 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia