Metodologia Ativa de Aprendizagem e seus benefícios

Atualizado: Mar 4

Metodologia Ativa de Aprendizagem: já conhece seus benefícios? Descubra todo o potencial de trazer o aluno para o centro de seu processo de aprendizagem!

Você já assistiu alguma vez ou simplesmente conhece a série de animação americana The Simpsons, não é mesmo? Em sua abertura, ela sempre traz um aluno (Bart Simpson) de castigo na sala de aula copiando e repetindo uma instrução no quadro negro. Esse é um típico exemplo de como práticas passivas de aprendizagem podem ser ineficientes. Diferentemente dessas, hoje está em evidência um grupo conhecido como Metodologia Ativa de Aprendizagem.


Neste artigo, descubra mais sobre essa metodologia, suas principais estratégias de ensino-aprendizagem e os benefícios potenciais dessa abordagem. Acompanhe a seguir.


Metodologia Ativa de Aprendizagem: o que é?


O modelo de aprendizagem passiva é o convencional, caracterizado pela aula expositiva e pela posição passiva do aluno em sua construção de conhecimento.

Por sua vez, na Metodologia Ativa de Aprendizagem, a principal proposta é estimular os alunos para que aprendam de modo autônomo, participativo e contextualizado, a partir de problemas e situações reais, o que propicia uma significação muito maior ao seu aprendizado.


Na Metodologia Ativa de Aprendizagem, o aluno está, de fato, no centro do seu processo de aprendizagem, participando ativamente e sendo protagonista na construção de seu conhecimento.


Principais exemplos de estratégias para aprendizagem ativa


Há diversas estratégias para essa abordagem ativa. Entre elas, estão:


1. Aprendizagem baseada em problemas


Seu objetivo é promover o aprendizado conceitual, procedimental e atitudinal por meio da resolução colaborativa de desafios, estimulando no aluno habilidades como investigação, reflexão e criação diante de uma situação realista.

Assim, os alunos refletem sobre os temas e criam suas próprias hipóteses, o que gera alicerces mais sólidos para estimular seu interesse ao ter contato com conceitos que serão posteriormente trabalhados. A metodologia Design Thinking, que já vimos aqui no blog da Faz, é uma grande aliada desse tipo de aprendizagem.


É importante reforçar que a atuação do professor nessa metodologia é no sentido de mediar o processo de aprendizagem e motivar o estudante a encontrar a resolução por si próprio.


2. Aprendizagem baseada em projeto


Estratégia fundamentada no método anterior, também estimula a capacidade resolutiva, construtiva e criativa dos alunos, porém, focada não somente na resolução teórica, mas principalmente na parte prática do processo.

Um exemplo dessa prática é a Cultura Maker do "faça você mesmo", que está bastante em voga atualmente, visando resgatar a aprendizagem "mão na massa", representada pela premissa do "aprender fazendo".


3. Aprendizagem entre times


O principal objetivo dessa abordagem é a formação de times dentro da turma de alunos, demonstrando as potencialidades do fazer em conjunto, do compartilhamento de ideias e da cocriação de soluções. Ainda, ela faz com que os alunos aprendam uns com os outros e desenvolvam empatia, seu pensamento crítico a partir de discussões, negociações, conexões de ideias e reflexões em grupo.


E isso pode ser feito com instrumentos como estudo de caso ou desafios a serem resolvidos colaborativamente, por exemplo.


4. Sala de aula invertida


Basicamente, objetiva substituir em boa medida as aulas expositivas, tornando-as mais interativas e expandidas, a partir de sua extensão a outros ambientes - como a casa do aluno.


O conteúdo é disponibilizado com antecedência, comumente via internet, de modo que o tempo em sala de aula seja otimizado e o aluno chegue preparado para interagir e realizar atividades relacionadas a esse conteúdo. O uso de recursos multimídia, tão próximos da zona de interesses pessoais dos alunos, faz com que o conteúdo seja mais aderente e as aulas registrem maior participação.


5. Ensino híbrido


No ensino híbrido, combinam-se a realização de atividades com e sem o professor e o uso de tecnologias de informação e comunicação (TICs) para e-learning.

Com isso, o aluno amplifica sua capacidade de estudar - sozinho, com o apoio da internet, com a interação com o professor ou com seus colegas. Tudo isso é praticado e estimulado, criando espaço para um comportamento mais participativo e um pensamento crítico.


Benefícios da Metodologia Ativa de Aprendizagem


Há diversos benefícios relacionados à metodologia ativa de aprendizagem. Uma pesquisa da Universidade de Stanford, por exemplo, em uma comparação entre alunos que vivenciaram em sala de aula uma aprendizagem mão na massa e aqueles que foram expostos apenas a métodos tradicionais, verificou que o primeiro grupo apresentou performance 30% mais elevada.


Ainda, outros benefícios potenciais incluem:


  • Maior interesse no conteúdo.

  • Mais participação em sala de aula.

  • Ajudar o aluno a "pensar fora da caixa".

  • Estímulo a habilidades cognitivas e socioemocionais, tão importantes para a formação de cidadãos atuantes e futuros profissionais valorizados no mercado de trabalho.

  • Desenvolvimento de autonomia e confiança no aluno, além da capacidade de trabalhar em equipe.

  • Estímulo à colaboração e ao desenvolvimento do senso crítico do aluno.

  • Maior satisfação dos alunos com a instituição e com seu aprendizado.

  • Empatia entre pares e entre alunos e professores.

  • Desenvolvimento de senso de pertencimento e de responsabilidade nos estudantes.

E então, o que você achou dos benefícios da Metodologia Ativa de Aprendizagem? Está pensando em propor sua adoção em sua escola? Conte-nos pelos comentários e siga acompanhando o blog da Faz Educação para mais dicas sobre essas abordagens.


Aproveite e veja também o Faz Responde sobre as Metodologias Hands On:


2,617 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia