A importância das Metodologias Ativas: como trabalhá-las a favor do aprendizado

Atualizado: Mar 11

As metodologias ativas levam, sobretudo, o aprendizado do aluno por seu próprio esforço, dedicação e pesquisa, tornando-o protagonista da sua educação.

Quando se trata das metodologias ativas aplicadas à sala de aula, podemos notar como e quanto a influência do professor pode, tanto para o bem, quanto para o mal, moldar o aprendizado de um aluno.


Em oposição às metodologias passivas, as metodologias ativas levam para o corpo discente a oportunidade de aprender por seus próprios meios, utilizando os recursos que mais são apropriados para cada um.


O professor, quando se trata das metodologias ativas, trabalha enquanto mediador da produção do conhecimento, auxiliando os alunos a aprender a pesquisar, a elaborar uma forma de compartilhar o aprendizado e não, apenas, expondo seus conhecimentos.


Em uma sala de aula organizada a partir dessa metodologia se espera alunos mais envolvidos e mais dispostos.


Veja, agora, quais são as principais formas de levar as metodologias ativas para a sua aula.


Metodologias Ativas: o que são e como aplicá-las em sala de aula?


As metodologias ativas, diferente das passivas, requerem uma estrutura de ensino em que o aluno seja protagonista do seu aprendizado, enquanto o professor atua como mediador do aprendizado.


Isso quer dizer que, na prática, as aulas vão além das expositivas e necessitam de um planejamento em que o aluno se sinta desafiado a buscar, através dos seus próprios meios, as respostas que envolvem um conteúdo ou uma etapa do seu processo educacional.


Tal como podemos imaginar, a busca por respostas envolve, necessariamente, se fazer perguntas que conduzem a outros assuntos e temas que podem ser desenvolvidos.


É como um processo cartesiano, em que a pergunta é proposta, mas para chegarmos até a resposta precisamos subdividi-la em diversas outras perguntas, que conduzem, por si só, a inúmeras outras perguntas.


A organização de uma aula - ou de um ciclo inteiro de aprendizagem - deve se voltar, portanto, para objetivos gerais e objetivos específicos, que visam, portanto, a busca por uma unidade conceitual.


Como podemos colocar as metodologias ativas em prática?


Algumas formas de aplicação de metodologias ativas podem auxiliar o professor na hora de organizar a sua aula.


Veja, a seguir, algumas delas:


Desenvolver a aula - ou um ciclo delas - pautada em um problema


Uma das formas mais interessantes de trabalhar metodologias ativas com os alunos é através da propositura de problemas gerais e específicos, que respondam aos temas da sua grade curricular.


A vantagem de trabalhar com a propositura de problemas é a oportunidade que os alunos têm de lançar mão à outras disciplinas também, formando, assim, a interdisciplinaridade.


Acertar com outros professores a consonância desses trabalhos também pode ser uma maneira de criar uma dinâmica de aula mais envolvente, melhorando a participação dos seus alunos e colegas de trabalho.


Proposta de criação de diário de bordo


O registro feito em um diário de bordo pode ser muito interessante como instrumento avaliativo e, também, como desenvolvimento de um projeto formativo.


Através dos registros feitos em um diário de bordo é possível, para o aluno, notar o desenvolvimento de um conceito ou, ainda, o andamento de um projeto de estudo.


Em projetos práticos - como a criação de um podcast, por exemplo - os alunos podem, através do diário de bordo, fazer as anotações referentes ao trabalho desenvolvido em cada etapa da criação, como delimitação do tema, pesquisa e até o roteiro.


Assim, enquanto se faz, também se aprende a fazer um projeto, o que pode ser essencial até mesmo para a carreira profissional de um aluno.


Criação de equipes de trabalho


O trabalho conduzido por times - ou equipes -, pode ser interessante no sentido de cada aluno também trabalhar enquanto um professor.


Essa base de comunicação é essencial para o bom desenvolvimento de uma turma, especialmente porque, entre os alunos, relações de confiança e camaradagem são estabelecidas de forma diversa daquelas que se estabelece com professores.


Além disso, quando um aluno ensina para outro aluno, ou simplesmente compartilha suas impressões a respeito de algo, uma conexão se desenvolve também por conta da aproximação da linguagem.


Por mais que o professor se esforce nessa aproximação, é fato que os interesses de cada grupo são diferentes e, por conta disso, os objetos referenciais também o são.


Assim, o aprendizado entre times favorece essa comunicação entre os alunos, que podem contar com seus próprios colegas para fundamentar um conceito.


Gostou das nossas dicas? No Blog da Faz Educação você encontra muitos outros conteúdos que podem te ajudar!


Aproveite e baixe gratuitamente o nosso eBook para saber Como Revolucionar o Ensino com as Metodologias Ativas!

516 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo