6 formas de diminuir a distância dos alunos no ensino remoto

Saiba como diminuir a distância entre seus alunos no ensino remoto e manter um bom relacionamento durante as aulas on-line.

Com a introdução do ensino remoto em todas as escolas do país no ano passado, muitos professores puderam adaptar seus conteúdos com facilidade. Porém, muitos não conseguiram dar um passo além e manter um bom relacionamento com os alunos.


Não existe uma fórmula mágica para fazer isso. Mas com algumas atitudes, é possível diminuir a distância imposta nesse período. Veja abaixo algumas dicas:


Saiba mais: Como conciliar as turmas do Ensino Presencial e Remoto?


1. Comece por uma conversa amigável


Na sala de aula física, o espaço entre a aula e os outros momentos é bem demarcado. Quando o professor fecha a porta, é hora de começar a aula. Quando o sinal toca, todos estão liberados para fazer outras coisas. O mesmo não acontece no ensino remoto.


Muitos professores têm dificuldades para manter a atenção dos alunos on-line por conta disso. Quando a sala de aula é na tela do celular, é muito mais fácil ignorá-la. Por isso, é preciso ter um ritual para começar e terminar a aula. E qual seria a melhor técnica se não a conversa?


Uma conversa simples e amigável, perguntando como foi o dia ou como estava o dever de casa, é o suficiente. Pense nesses cinco minutos iniciais da aula como uma forma de acolhimento.


Saiba mais: Acolhimento remoto e presencial para os alunos com deficiência!


2. Procure saber mais sobre o dia-a-dia dos alunos


Outra diferença considerável do estudo remoto para o presencial é o tempo que se passa com os alunos. No ensino presencial, os alunos ficavam na escola por pelo menos um turno inteiro. As escolas reduziram essa carga no ensino remoto, já que tudo funciona de maneira diferente.


Isso significa que alunos e professores passam menos tempo juntos, em geral. Essa interação pode fazer muita diferença para ambas as partes. Por isso, é preciso buscar uma proximidade que supra essa falta.


Uma ideia é perguntar mais sobre o dia-a-dia dos alunos. O que eles fazem depois das aulas, como estão estudando em casa, como mantém as amizades. Esse tipo de conversa pode ser bem esclarecedora sobre alguns comportamentos, e diminui a distância com os alunos.


A saúde mental dos professores também melhora quando essa distância é diminuída.


Saiba mais: Competências Socioemocionais: como desenvolvê-las na Educação Infantil!


3. Abra espaço para o aluno falar do que gosta


Quando os alunos não podem conversar sobre o que gostam um com os outros, eles se sentem ainda mais isolados. Para alguns deles, as aulas são o maior momento de interação desde o começo do isolamento. É normal que eles queiram contar o que assistiram, leram, ouviram ou fizeram nos últimos dias.


Abra espaço para eles compartilharem seus gostos pessoais. Pergunte se alguém leu algum bom livro ou assistiu um filme legal no fim de semana. Deixe que eles conversem entre si sobre seus hobbies e paixões. Isso torna todo o grupo menos isolado.


4. Invista na valorização do aluno no ensino remoto


Durante o ensino remoto, muitos professores se focam em avaliações simples e feedbacks diretos. Porém, se esquece de que o elogio e a valorização dos potenciais do aluno também precisam fazer parte do feedback. Elogie a evolução, o crescimento e as habilidades dos seus alunos.


Isso não só mostra que você se importa com eles, mas também abre espaço para que eles se sintam mais confortáveis e motivados.


Saiba mais: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


5. Faça trabalhos em grupo


Trabalhos em grupo não são uma preferência unânime. Porém, durante um período em que os alunos precisam ficar afastados, eles se tornam uma ferramenta potente. Eles estimulam os alunos a se unirem e interagirem.


Uma boa ideia é, em caso de ensino híbrido, fazer projetos que unam alunos do grupo presencial e do grupo remoto.


Saiba mais: Guia do Ensino Híbrido: dicas para implementação!