Educação 5.0 x Educação 4.0: entenda as diferenças

Com as novas tecnologias em nosso dia a dia, a escola também deve ser uma aliada importante dessa nova forma de viver e pensar. Para atender a essas demandas, a Educação 4.0 e 5.0 já devem fazer parte do planejamento escolar!

Nossos passos digitais já são monitorados por inteligências artificiais que visam nos proporcionar uma experiência personalizada de ver a web, seja em conteúdos, em compras, em notícias e em nossas relações pessoais.


Os algoritmos, os apps, o cache... tudo isso, de alguma forma, impacta e molda a forma como existimos atualmente, se estivermos conectados.


É inegável o quanto isso tudo já faz parte do nosso dia a dia e, justamente por conta disso, também deve fazer parte do nosso cotidiano na escola.


A Educação 4.0 e a Educação 5.0 tratam dessa forma de ver o mundo e de viver nele, mas do ponto de vista da sala de aula.


Desafiadora, empolgante e definitivamente conectada com o mundo, essas novas formas de educar atendem a uma necessidade de trazer também o mundo para dentro da escola, distanciando-a da ideia de ser um ambiente infértil.


Mas mal estávamos nos acostumando com a discussão a respeito da Educação 4.0 e nos surge essa nova demanda, de atender a uma forma de educar ainda mais ligada à novas tecnologias, que é a Educação 5.0!


E agora? Quais são as diferenças desses dois modelos educacionais?


A Educação 4.0 como um passo em direção à inserção das novas tecnologias


O mundo não é mais o mesmo e, por mais óbvio que seja falar isso, ao olharmos para a educação e para as escolas, continuamos a ver as mesmas estruturas que víamos há dez anos.


Há dez anos pagar uma conta utilizando apenas a câmera do smartphone estava longe de ser uma realidade.


Pedir comida via um aplicativo, distante de qualquer conversa com um ser humano era igualmente inalcançável.


Se essas tecnologias que antes pareciam ainda um sonho a ser realizado hoje fazem parte da nossa rotina, por que a escola ainda está distante delas?


Foi justamente por conta desse distanciamento e desalinhamento que a Educação 4.0 foi proposta, como uma maneira de ligar o processo educacional a um mundo cada vez mais virtualizado.


No entanto, não basta, nesse ponto de vista educativo, inserir equipamentos eletrônicos dentro da sala de aula.


Saiba mais: como colocar em prática a Educação 4.0?


Tão essencial quanto normalizar o bom uso dos recursos digitais é ensinar também por meio deles, criando formas de fazer com que nós saibamos mais do que simplesmente utilizar um canal desenvolvido, mas também criá-lo, sobretudo porque estamos frente a frente com futuros profissionais de profissões que ainda nem surgiram.


Nós não vamos nos tornar menos humanos por conta da tecnologia, mas podemos nos tornar melhores apesar dela.


Por isso, é essencial dar um passo em direção à formação de pessoas que estarão inseridas também nesse universo e, ainda, que possam pensar em algo para além dele, melhorando a vida de toda a sociedade.


A melhor forma de fazer isso é, sem dúvida, desenvolvendo um pensamento baseado na ideia de desenvolvimento científico, tecnológico, lógico e computacional, sem que, no entanto, abramos mão daquilo que efetivamente nos torna humanos: nossas relações verdadeiramente pessoais.


Saiba mais: de que forma podemos concretizar as inovações educacionais no futuro próximo?


A Educação 5.0 baseada no desenvolvimento socioemocional


Uma educação baseada no desenvolvimento socioemocional visa dar um passo além daquele proposto pela Educação 4.0.


Não basta que tenhamos acesso contínuo e casa vez mais imersivo em tecnologias se não tivermos seres humanos competentes emocionalmente para utilizá-las a favor da própria comunidade, de forma que se gere uma verdadeira transformação social.


Por meio da tecnologia conseguimos criar soluções inovadoras para problemas já instaurados no núcleo da sociedade, mas não podemos negar o fato de que, para além de solucionar problemas, a tecnologia criou muitos outros.


Os novos modelos educacionais se concentram, de fato na solução de problemas sociais através da tecnologia e, ainda, o desenvolvimento social aliado ao desenvolvimento tecnológico.


No entanto, capacitar seres humanos para um mundo que está por vir também depende da capacitação para as próprias relações sociais, construídas pelos estudantes na própria comunidade em que estão inseridos.


Saiba mais: como desenvolver as competências socioemocionais pode fazer parte da nossa aula?


Navegue pelo Blog da Faz Educação e encontre mais conteúdos para tirar suas dúvidas!


Adquira gratuitamente todos os Materiais Educativos desenvolvidos pela nossa equipe!

249 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo