Como desenvolver as competências socioemocionais em aula?

Para preparar o aluno para o mundo é preciso ajudá-lo a desenvolver as competências socioemocionais.


Há 10 anos, quando se falava em qualidade de ensino em determinada escola, logo eram abordados a qualificação dos docentes e o material didático usado. Porém, o mundo atual é outro e o desenvolvimento das competências socioemocionais é levado em conta na hora de avaliar. Como elas estão sendo desenvolvidas em sua escola?


Criatividade, resiliência, saber trabalhar em equipe, se tornar comunicativo. Tudo isso está incluído nas habilidades que uma boa escola precisa estar preparada para ajudar os alunos a desenvolverem. O tema é tão sério e atual que, trabalhar para o desenvolvimento das competências socioemocionais dos estudantes não é mais uma opção. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) tornou isso obrigatório!


Veja a importância de trabalhar as competências socioemocionais em sala de aula e dicas de como proceder.


Por que ensinar competências socioemocionais?


O desenvolvimento cognitivo sempre foi o foco da escola tradicional e continua sendo importante. Porém, hoje já é sabido que é necessário mais do que transmitir conteúdos matemáticos, linguísticos ou científicos para preparar o estudante para o mundo. Há a necessidade do desenvolvimento de competências socioemocionais!


Atualmente, é compreendido que para que as competências com bases cognitivas sejam alcançadas, as socioemocionais precisam estar em harmonia. E isso você pode notar no dia a dia do educador. Um aluno que foi vítima de um trauma ou que está sofrendo bullying, por exemplo, não consegue ter o mesmo aproveitamento dos que estão, pelo menos teoricamente, emocionalmente bem.


Assim, para que tudo isso flua harmoniosamente e situações adversas sejam contornadas, o grupo tem que ter desenvolvido a resiliência, empatia e autonomia, ou seja, as competências socioemocionais. É por meio desse desenvolvimento que o aluno saberá tanto lidar melhor com as próprias emoções, quanto respeitar o outro.


E isso não é importante apenas para o ambiente escolar, mas também para a vida e para o progresso no mercado de trabalho. Afinal, é comum encontrar vagas de emprego que pedem, além da formação específica, algumas competências socioemocionais como, por exemplo, saber trabalhar em equipe.


Assim, uma instituição de ensino que trabalhar as competências socioemocionais com seus alunos está pronta para prepará-los para a vida. Além disso, também consegue transformar o ambiente, de forma que a aprendizagem se torne ainda mais eficiente. Para isso, é preciso trabalhar esse desenvolvimento das competências socioemocionais no dia a dia. Você está preparado?


Dicas para desenvolver competências socioemocionais na escola


Desenvolver as competências socioemocionais é mais um desafio a ser vencido para o bem dos estudantes e da educação. Veja dicas de como fazê-lo.


Desenvolva um ambiente de gentileza


Começar o dia com um “bom dia”, cumprimentar os alunos pelo nome ao entrarem na sala e estimular essa cordialidade entre os estudantes é um importante passo. Um ambiente gentil ajuda o discente a se sentir parte integrante do grupo, ou seja, ele passa a saber que é notado e que sua presença é importante.


Além disso, a harmonia naturalmente atrai atos de apoio. Ao mesmo tempo, quando o aluno sabe que alguém está se importando com ele e vendo o que ele faz, atitudes inadequadas são desestimuladas.


Uma maneira prática de trabalhar a gentileza e boas mensagens em sala de aula, é pedindo para cada um escrever um recado positivo. Podem ser coisas simples como ‘tenha um lindo dia” ou “você é especial”. Depois disso, os alunos colocam esse recado em uma caixinha e deixam lá.


Na segunda-feira, quando uma nova semana for começar, cada estudante retira um papel da caixinha, com uma mensagem positiva, e lê para a sala. É uma maneira simples de incentivar a troca de gentilezas.


Promova a interação


Apoiar e ser gentil faz parte do aprender a viver em sociedade e também a trabalhar em grupo. Para auxiliar os alunos nesse processo, promova atividades que permitam que eles aprendam a agir em equipe. Para isso, é possível realizar diversos tipos de atividades como, por exemplo:

  • Gincanas;

  • Pesquisas em dupla no computador;

  • Debates nos quais cada grupo defende uma posição;

  • Realização de trabalho em grupo.


Realize atividades socioemocionais


Coloque na programação da aula atividades que estimulem o desenvolvimento das competências socioemocionais. Para isso, é possível, por exemplo:

  • Ter um tempo para a escrita reflexiva;

  • Incentivar a expressão da arte para que o aluno expresse seus sentimentos sem precisar falar;

  • Brincar de mímica das emoções (o estudante representa emoções por meio de expressões corporais e faciais).

A mímica das emoções é uma ótima brincadeira para o ensino fundamental. Ela ajudará os alunos a notarem como as pessoas se sentem. Para que fique divertida, peça para que eles interpretem a reação a situações. Por exemplo: “como você se sente quando ganha um presente” ou “como você se sente quando vê um cachorrinho”. Fale isso, escondido, para quem vai interpretar e deixe que a turma adivinhe qual é a emoção.


Quando alguém adivinhar há a troca. Quem acertou, interpreta, e quem interpretou vai tentar acertar novamente. Depois disso, é possível debater as emoções e ensinar o quão importante é observar o outro para notar as expressões e perceber o que ele está sentindo.


Todas essas ações ajudarão a preparar o aluno para o dia a dia escolar e também para a vida. Afinal, as emoções interferem diretamente na aprendizagem. Veja como lidar com as emoções dos alunos na volta às aulas!

150 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia