Descubra as 7 tendências educacionais para 2020

Atualizado: Abr 8

Entenda quais são as tendências educacionais para adaptar a sua rede de ensino à aprendizagem do futuro

O ano de 2020 promete transformações na educação que, se alcançadas, nos farão enxergar a educação por outro ângulo, muito mais integral que tudo o que já vivenciamos até aqui.


Apesar da visão futurista e distante, 2020 chegou com seus desafios e transformações, não como as que vimos em filmes, mas que tornam a educação mais real, tecnológica e adequada para seus protagonistas. Assim, as tendências educacionais visam aproximar professores e alunos, para que - juntos - tentem resolver questões amplas relacionadas à vida cotidiana, tornando a educação mais autêntica.


No artigo de hoje, confira algumas das tendências educacionais para implementar em sua escola.


1.Movimento Maker


Apesar de não ser algo novo, a cultura maker é a educação que propõe ao aluno um verdadeiro trabalho mão na massa e que se consolida cada vez mais, já que o aprender fazendo é mais eficiente e prepara melhor o estudante para entender conceitos, teorias e práticas, além de ser uma forma de resolver problemas e estimular novas ideias.


2.Educação Midiática


Falar de fake news, linguagem de redes sociais, blogs, produção de vídeos é algo próprio de crianças e adolescentes e que pode e deve ser muito bem aproveitado na escola. Inclusive, é uma proposta da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Ler textos de diferentes mídias, diferenciar linguagens e buscar informações e pesquisar em fontes confiáveis são propostas que devem ser cada vez mais utilizadas e que podem ser exploradas em língua portuguesa, arte, história ou em outros componentes curriculares.


3.Projeto de Vida


Outra proposta da BNCC é trabalhar com os alunos o seu projeto de vida, e a escola pode ajudar o aluno a se orientar neste sentido. Por meio da descrição do projeto de vida, o aluno deve ser orientado para refletir sobre seus objetivos, organizando e traçando metas para se orientar e obter resultado em seu projeto. Trabalhar o projeto de vida para a escola é a compreensão dos aspectos culturais, econômicos e sociais dos alunos, bem como compreender tendências e profissões.


4.Reorganização do espaço de aprendizagem


O espaço escolar de carteiras e cadeira voltadas para a lousa se torna cada vez mais obsoleto, já que a aprendizagem pode acontecer em todos os lugares. Assim, a reorganização dos espaços de aprendizagem se torna uma necessidade e não é somente sobre a sala de aula, mas sim sobre o melhor aproveitamento dos espaços, como a exploração de jardins e hortas para o ensino de ciências, a quadra e a cozinha da escola para ensino de língua portuguesa e matemática e ensino de ciências humanas ou língua inglesa explorando os arredores da escola.


5.Saúde emocional de professores e alunos


Nunca se ouviu falar tanto em doenças relacionadas à saúde emocional como agora. O número de afastamentos de profissionais da educação e até suicídios dos alunos cresceu nos últimos anos e, portanto, é necessário repensar a relação da escola com seus protagonistas. Propor ambiente positivo, com suporte profissional com psicólogos e oferecer um gerenciamento de tempo mais efetivo podem ajudar professores e alunos a se tornarem mais saudáveis emocionalmente. Valorizar alunos e professores em seus esforços diários também é uma prática a ser adotada pela escola. Neste sentido, algumas ações voltadas à saúde e bem-estar como palestras, adoção de momentos de meditação, rodas de conversa, estabelecimento de metas que são possíveis de serem cumpridas são meios para alcançar a saúde emocional.


6.Inteligência Artificial


A ferramenta será, nos próximos anos, um grande diferencial em diversos setores, mas, para a educação, será transformadora no sentido de poder oferecer um feedback ao aluno e ao professor ao identificar se o estudante aprendeu o que foi transmitido e como se sente em relação ao novo aprendizado (por exemplo, se está feliz). Com isso, é possível trilhar a melhor estratégia pedagógica. Dentro da inteligência artificial, serão impulsionadas ações ligadas à robótica educacional, gestão de aprendizagem por meio de análises diagnósticas, fones de ouvidos tradutores, criatividade computacional e ética computacional.


7.LET (Lean Education Technology)


A metodologia LET entende o empreendedorismo e a resolução de problemas de maneira criativa como processo de aprendizagem extremamente importante. Para entendê-la mais a fundo, é preciso entender dois conceitos: Lean Startup e Design Thinking. O primeiro voltado ao empreendedorismo, que consiste na criação e gerenciamento de negócios e no desenvolvimento de novos produtos. Já o segundo foca na resolução de problemas e coloca o ser humano como o centro para a busca de melhores alternativas. Com a metodologia LET, é possível expor os alunos ao cenário empreendedor, desenvolvendo a mentalidade e estimulando a criatividade por meio da resolução de problemas.


Agora que você já conhece algumas das principais tendências educacionais, que tal implementá-las em sala de aula? Quer saber mais sobre tecnologia na educação? Então, continue no blog e entenda como a tecnologia está mudando a alfabetização.


Aproveite e veja também o Faz Responde sobre o assunto:



0 visualização

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia