6 desafios do ano letivo 2021: identifique para superá-los

O ano letivo 2021 trará diversos desafios para a educação. Saiba mais sobre eles e como podemos trabalhar para vencê-los.

Em todo o mundo, a pandemia de novo coronavírus reescreveu os rumos da educação. Para o ano letivo 2021 ainda teremos de lidar com os impactos desse cenário e vencer desafios para adaptar e transformar a educação de modo a acompanhar e dar suporte às mudanças em todas as demais esferas.


Se em 2020 não tivemos escolha senão repensar planejamentos, projetos e metodologias, para o ano letivo 2021 ingressaremos com importantes aprendizados já proporcionados até esse momento.


O mundo foi forçado a mudar. A educação também precisará se ajustar para preparar com ainda mais enfoque os alunos com as habilidades cognitivas, criativas, sociais e emocionais que serão exigidas deles daqui para a frente. Esse é um importante desafio para orientar o ano letivo 2021.


Continue a leitura e confira outros dos desafios a serem enfrentados pela educação no próximo ciclo letivo.


Ano letivo 2021: desafios da educação que merecem nossa atenção


Diz-se que toda a crise vem acompanhada de oportunidade. Assim como os desafios nos trazem aprendizado e incentivam a inovação.


Há elementos incontroláveis que podem impactar os rumos do ano letivo 2021. Mas há outros passíveis de controle, reconfiguração e melhoria. São nesses pontos que temos de focar esforços para transformar os desafios em oportunidades de mudança positiva na educação.


Entre esses desafios, podemos destacar:


1. Promover uma mudança de mindset


Mindset, ou modelo mental, está associado a como reagimos e nos comportamos diante das mudanças e dos estímulos positivos ou negativos em nossa realidade. Por isso, antes de transformar a educação, temos o desafio de transformar nosso próprio modelo mental, alinhando-o a um modo mais resiliente, criativo e progressivo.


A escola depois desta pandemia será diferente. E secretarias e professores estarão no centro disso, ajudando a orientar e engajar a comunidade escolar em uma transformação positiva na medida em que isso é possível. Portanto, essa mudança de mentalidade será crítica para o futuro do sistema educacional.


2. Aproveitar mais a tecnologia educacional e avançar na digitalização


A pandemia expôs a necessidade de equipar ainda mais as redes e escolas com infraestrutura e tecnologias e fornecer a professores e alunos as habilidades necessárias para se adaptarem a um ambiente digital.


Começamos a lidar com esse desafio em 2020. Precisaremos intensificar esforços no ano letivo 2021, objetivando aproveitar a tecnologia para ajudar na continuidade educacional e, também, como uma oportunidade para acelerar a tão discutida e desejada modernização da educação, trazendo-a até a realidade do século 21.


Os alunos de hoje cresceram em um mundo no qual a tecnologia é um elemento continuamente presente. A expectativa deles é de que a tecnologia seja utilizada sempre que apropriado para ajudá-los a aprender, desenvolver habilidades e terem novas experiências de comunicação e interação.


Durante a pandemia, muitas escolas começaram a oferecer alternativas alinhadas a isso. Para o ano letivo 2021, há o desafio de amadurecer e aprimorar essas iniciativas e promover um acesso mais inclusivo e equânime aos alunos.


3. Seguir com as implementações e ajustes alinhados à BNCC


O ano de 2020 estava previsto para ser um grande marco para a BNCC, com a oferta obrigatória de currículo alinhado à Base. No entanto, com a pandemia, muitas ações não se concretizaram, atrasaram ou ficaram em segundo plano.


Para o ano letivo 2021, enfrentaremos o desafio de retomar essas ações e projetar a volta às aulas considerando as diretrizes da BNCC. Promover uma avaliação diagnóstica para checar o aprendizado obtido e as lacunas que ficaram do período de pandemia será essencial nesse processo.


4. Manter a família envolvida com a escola


Com a pandemia, muitos pais passaram a acompanhar mais de perto o desenvolvimento de seus filhos. Para o ano letivo 2021, temos o desafio de manter essa aproximação e os familiares como aliados dos processos de ensino-aprendizagem.


Especialmente em escolas que optarem por manter o ensino híbrido e outras modalidades com atividades estruturadas a distância, esse suporte será fundamental.


5. Promover mais equidade e inclusão


As escolas públicas desempenham um papel crucial na promoção das habilidades necessárias para se ter sucesso em um mercado de trabalho em rápida mudança, na igualdade de oportunidades de desenvolvimento para jovens e, ainda, atendem a uma variedade de necessidades sociais.


Com a pandemia, muitas desigualdades no sistema educacional foram evidenciadas. Desde o número expressivo de crianças que dependem da escola para se manterem bem-alimentadas até uma divisão digital na qual há alunos sem acesso à internet ou a computadores.


Portanto, iniciaremos o ano letivo 2021 com o grande e importante desafio de ajudar a minimizar essas diferenças e oferecer oportunidades para que todos possam aprender, se desenvolver e prosperar agora e no futuro. Tudo isso passa por sistemas de educação ainda mais flexíveis, equânimes e inclusivos.


6. Adotar com mais consistência as metodologias ativas e promover um desenvolvimento mais integral dos alunos


Com as mudanças sociais que devem ocorrer a partir da pandemia, a educação terá o desafio de se remodelar, dando maior ênfase em iniciativas para atender às demandas da sociedade do século 21, trabalhando o desenvolvimento de habilidades como pensamento crítico, aprendizagem independente, resolução de problemas, criatividade e outras.


Uma pesquisa destacou que as habilidades cognitivas, criativas, sociais, emocionais e físicas, quando integradas às habilidades acadêmicas tradicionais, ajudam a desenvolver os alunos para estarem preparados para navegarem nesse mundo complexo, incerto e dinâmico que eles encontrarão daqui para a frente.


O desenvolvimento de tais habilidades é um dos focos do trabalho com as metodologias ativas. E essas podem ser incorporadas gradativamente à rotina escolar, em alinhamento com a BNCC e demais desafios desse momento.


Há tempos lidamos com diversos desafios na educação. A pandemia trouxe novas demandas e evidenciou alguns pontos que precisam ser agilizados. As estratégias para o ano letivo 2021, com os sistemas educacionais caminhando para um novo normal, devem incluir ações para proporcionar uma experiência escolar mais justa e acolhedora e uma oportunidade de educação mais holística e resiliente.


Não são poucos desafios. Mas nós somos muitos. Que tal buscar formas de trabalhar ainda mais colaborativamente, procurar e oferecer suporte para colegas e criarmos, juntos, soluções para vencermos esses e outros importantes desafios?


A Faz está aqui para ajudar! Continue com a gente e confira em nossos conteúdos exclusivos ideias e inspirações para superar os desafios do ano letivo 2021 e construirmos um futuro melhor para a educação e para todos nós!

2,009 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo