3 passos para aplicar o conceito “aprender fazendo” na educação

Atualizado: Mar 4


Quando falamos em metodologias ativas, é fundamental ter em mente que a essência desse modelo de ensino busca incentivar os alunos para que aprendam de maneira participativa e autônoma.


O estudante é a figura central do processo e o principal responsável pela construção do conhecimento, que acontece a partir de situações reais, o que favorece o desenvolvimento da aprendizagem significativa.


E por que esse assunto vem sendo tão falado ultimamente? A resposta é muito simples. Porque o mundo mudou e a forma de aprender também. Segundo uma pesquisa realizada pelo NTL Institute - que em português podemos traduzir como Instituto Nacional de Laboratórios de Treinamento de Ciências Comportamentais Aplicadas - adotar uma metodologia ativa aumenta em até 90% o índice de aprendizagem.


Diante desse contexto, o professor tende a assumir cada vez mais uma postura de mediador e não mais de detentor do conhecimento. E, no que diz respeito à sala de aula, devido ao constante avanço da tecnologia, estamos inseridos em uma interligação do mundo físico com o mundo digital. A busca pelo saber é ampliada e pode vir de várias fontes, instigando o aluno a pesquisar de forma investigativa.


Assim surge o conceito de sala de aula invertida, em que o estudante já tem acesso ao conteúdo previamente, muitas vezes por meio de vídeos, imagens e textos em vários formatos, chegando à sala de aula com informações prévias que servirão como base para um aprendizado mais atrativo e interativo.


E não tem como falar sobre metodologias ativas sem citar a aprendizagem com base em problemas e em projetos. No primeiro caso, a proposta é que os estudantes aprendam de forma colaborativa a partir da resolução de um problema real, o que estimula o desenvolvimento das habilidades socioemocionais e a capacidade de reflexão.


Na aprendizagem com base em projetos, a ideia é colocar a mão na massa, exercendo o conceito do “aprender fazendo”, o que impulsiona a inovação e o empreendedorismo, impactando escolas, empresas e a sociedade em geral, além de transformar as aulas em verdadeiras experiências de aprendizagem.


Passo a passo de como aplicar um projeto em sala de aula:


Passo #1 - Roteiro de experiência

É importante que o professor prepare um roteiro de aprendizagem pensando na experiência que será proporcionada ao aluno. Também é fundamental considerar as competências que o estudante deve desenvolver, pois assim fica mais fácil realizar uma avaliação posterior.


Passo #2 - Processo de pesquisa

O educador deve ser um guia no processo de pesquisa e não aquele que apenas explica as teorias. Também exerce o papel de incentivar a interação, mediando possíveis conflitos.


Passo #3 - Avaliação

A avaliação pode acontecer durante o processo, mediante observação do desempenho dos alunos, e também no final do projeto, com base no produto final gerado. O ideal é unir as duas formas, avaliando se as competências previamente apontadas no planejamento foram alcançadas.


A educação baseada nas metodologias ativas tende a formar alunos pensantes, analíticos e com capacidade crítica. Até porque, qualquer semelhança dessas características com mentes inovadoras de pessoas capazes de mudar o mundo não é mera coincidência.


* Carolina Redlich Xavier é formada em Relações Públicas e é especialista em Gestão de Pessoas com Ênfase em Desenvolvimento Organizacional. Possui pós-graduação em Comunicação Corporativa, Marketing e Mídias e MBA em Gestão da Comunicação Integrada. Trabalha na área educacional há mais de cinco anos e atualmente é estudante de Psicanálise.

770 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia