Como gerenciar e ascender o IDEB do município em 7 passos

Atualizado: Mar 4

Um bom gerenciamento pode ajudar a aumentar o IDEB do seu município. Saiba como!

IDEB, ou Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, é uma ferramenta para medir a qualidade do ensino nacional e estabelecer metas para melhorar a educação no Brasil. Ele é calculado de acordo com a taxa de rendimento escolar e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Essa avaliação educacional varia em uma escola de zero a dez, como a maioria das escolas também faz. Sendo um indicador nacional, o IDEB possibilita a busca por uma educação de qualidade em todo o país.


O objetivo principal, de acordo com o Ministério da Educação, é que o país alcance 6 pontos no IDEB até 2022 na etapa do Ensino Fundamental. Mas as metas das escolas não são todas iguais: cada rede e escola tem seus próprios objetivos.

Confira abaixo algumas dicas para gerenciar sua escola e aumentar o IDEB do município em 7 passos:


1. Conheça suas metas para aumentar o IDEB


Como dissemos acima, a avaliação educacional não traz uma meta única para todas as escolas. Por isso, saber quais são as metas da sua rede ou instituição de ensino é o primeiro passo para estabelecer objetivos concretos e palpáveis, de maneira que você possa acompanhar a evolução de cada um.


2. Envolva toda a equipe escolar

O aumento do IDEB não deve ser uma preocupação apenas da diretoria. Professores e funcionários da escola também devem buscar melhores resultados e dar ideias e opiniões que possam trazer benefícios para a instituição. Afinal, a busca por uma educação de qualidade deve ser de toda a comunidade escolar.

Os professores, nesse caso, são os maiores aliados. Eles têm contato constante e direto com os alunos, presenciam seus comportamentos diariamente e costumam saber o que é preciso para mantê-los interessados. Inclua o corpo docente em seu planejamento.


3. Prepare os alunos dos primeiros anos


Os exames aplicados pelo Inep em alunos dos primeiros anos serão essenciais, especialmente o que mede os resultados da alfabetização – que se refere a alunos do final do 2º ano. Muitas vezes, apesar de saberem as respostas, os alunos não estão acostumados ao modelo de avaliação, e qualquer enunciado mais longo pode deixá-los confusos. É essencial preparar os alunos para a compreensão e interpretação de texto, e não apenas para ler.


4. Acompanhe as frequências


Manter um registro de presenças e frequências em sala de aula é uma das tarefas básicas dos educadores. Porém, para fazer a diferença no número de ausências e mesmo mudar o índice de reprovação ou evasão, é preciso fazer mais do que isso: confira porque os alunos estão faltando, qual é a situação familiar de cada um e como fazer com que eles queiram ir à escola.


Muitas vezes, o aluno não está matriculado na instituição mais próxima de sua residência, e isso faz com que ele não tenha como ir à aula. Procure descobrir o contexto socioeconômico dos estudantes e entender suas necessidades.


5. Combata as repetências


Além de acompanhar as frequências dos alunos, é preciso combater as repetências. Para que todos tenham a chance de aprender no próprio tempo, comece a oferecer aulas de reforço no contraturno, estudos de recuperação e outras possibilidades para não apenas recuperar notas, mas sim dar mais uma chance para que o aluno, de fato, aprenda.


6. Valorize os professores


Os professores são os grandes aliados no desenvolvimento de uma instituição escolar. Oferecer bons planos de carreira, salários justos e programas de recompensa por mérito são maneiras de incentivar a participação ativa do corpo docente na vida escolar, não apenas como professores em sala de aula, mas como educadores da comunidade.

Valorize e recompense aqueles que se mostrarem assíduos, responsáveis e dispostos a sempre se atualizarem e melhorarem em suas profissões. A Faz Educação & Tecnologia oferece diversos materiais educativos que podem ajudar!


7. Invista na comunidade escolar


Escolas que são mais do que um espaço para aprender Português, Matemática e Ciências costumam gerar resultados melhores. Para tanto, é preciso pensar na escola além das salas de aula: como ela interfere na comunidade onde está inserida? O que ela pode fazer por essa comunidade?


Projetos e eventos que reúnam toda a comunidade escolar podem trazer novas ideias, gerar debates e promover um relacionamento mais saudável entre a escola, os alunos e os pais. Promover interação por meio da tecnologia, como se propõe com as soluções da Faz Educação & Tecnologia, também gera interesse. A frequência e o desempenho escolar, normalmente, acompanham de perto essa melhora.


A Faz Educação & Tecnologia traz soluções inteligentes para que você melhore o IDEB do seu município por meio de gestão e investimento em educação. Venha saber mais!

59 visualizações

© Copyright 2017 - 2020 | Faz Educação & Tecnologia