Avaliação na Educação Infantil: observação e intervenção pedagógica

Atualizado: Mar 4


A criança é o nosso pequeno ser social que possui capacidades afetivas, emocionais e cognitivas. A primeira etapa da Educação Básica, que compreende o atendimento escolar das crianças de zero a cinco anos, oferecida em creches e pré-escolas, é uma etapa fundamental para o desenvolvimento integral, quando são aprendidos os conceitos básicos para a próxima etapa, o Ensino Fundamental.


O nosso pequeno cidadão possui uma série de direitos assegurados em leis, que vão muito além do cuidado e da segurança – como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).


A Lei de Diretrizes e Bases da Educação referente à Educação Infantil, seção 11, artigo 31, estabelece que:

“... a avaliação far-se-á mediante o acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao Ensino Fundamental”

A avaliação é um instrumento importante para que o professor entenda o quadro de ensino-aprendizagem, dado que, além de indicar o desenvolvimento da criança, também auxilia nos passos que podemos tomar para um desenvolvimento de qualidade.


O processo de avaliação na Educação Infantil deve ser contínuo, quando o professor acompanha e analisa os avanços e dificuldades de toda a turma e também de forma individual, pois cada criança possui seu modo de agir, sentir e pensar. Logo, o professor deve levar em consideração as particularidades de cada um e, para isso, um olhar atento para cada criança sobre os seus interesses, personalidades, relações e experiências são essenciais para o educador avaliar a reação da criança à sua proposta e reveja suas práticas.


A observação

As autoras do livro O poder da observação sugerem que o educador faça uma tabela para a avalição de dada situação com as três colunas a seguir: Na primeira, coloca-se o primeiro nome e idade; na segunda, o que foi observado e, na terceira, o que é possível fazer sobre o que foi observado. Outra sugestão é uma quarta coluna onde se pode anotar suas interpretações e questões sobre aquilo que foi observado. E não esqueça de que a tabela deve ser reavaliada constantemente, pois as situações de observação podem variar entre cada momento da criança.


A intervenção pedagógica

Caso a turma apresente muitas dificuldades, pode-se trabalhar com projetos de intervenções pedagógicas, quando o professor pode trabalhar com atividades lúdicas atreladas ao conteúdo e adequadas às necessidades e realidades das crianças, para ampliar e desenvolver os seus conhecimentos, como por exemplo:

  • Realizar aulas de revisão focadas nos conteúdos com maiores dificuldades;

  • Organizar grupos de estudo e monitorias entre os alunos;

  • Preparar aulas específicas para trabalhar as habilidades com maiores dificuldades;

  • Estimular os alunos com melhores desempenhos a ajudarem os colegas com maiores dificuldades (aprendizagem por pares ou grupos).

É importante ressaltar que as intervenções pedagógicas não devem ser pensadas somente para alunos com dificuldades, mas também é recomendável valorizar e incentivar os alunos com maior aptidão (através de elogios) e mostrar o quanto eles podem contribuir em sala de aula, podendo ajudar e cooperar com os colegas que possuem dificuldades.


A avaliação na Educação Infantil é um processo de acompanhamento do desenvolvimento, que acontece atrelado à observação atenta e frequente, que possibilita ao educador condições para melhores registros. Conforme Junqueira Filho, da UFRGS:

“A observação é um instrumento de avaliação e planejamento. Eu planejo, coloco em prática, avalio e continuo planejando. Eu planejo e avalio todos os dias”.

* Júlia Bosso é formada em Letras pela Universidade Paulista e cursa Pedagogia pela Universidade de Taubaté. Foi professora de Ensino Fundamental I durante um ano e atualmente é analista de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos Educacionais.

0 visualização

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia