Aprendizagem Cooperativa. Como trabalhar

Atualizado: Fev 27

Para trabalhar com essa metodologia, é importante ter algumas questões em mente. Confira agora!

A sala de aula geralmente oferece as primeiras experiências para se adquirir e praticar boa parte das habilidades requeridas para a vida em sociedade. Por isso, é preciso orientar o trabalho pedagógico deliberadamente para oferecer aos alunos oportunidades para desenvolverem tais capacidades. Entre as mais importantes, estão as de cooperação, trabalho em equipe, resolução de problemas, controle de conflitos e comunicação. E tudo isso pode ser trabalhado com a metodologia de Aprendizagem Cooperativa.


Na abordagem mais tradicional, utiliza-se uma aprendizagem mais individualista, em que os estudantes trabalham isoladamente e, por vezes, competem uns contra os outros. Na Aprendizagem Cooperativa, uns ajudam os outros a se desenvolverem.

A seguir, compreenda melhor o que é e como pode ser trabalhada a Aprendizagem Cooperativa em sala de aula.


O que é Aprendizagem Cooperativa e qual é a sua importância?


A aprendizagem Cooperativa é uma metodologia de ensino que tem como principal objetivo proporcionar o aprendizado dos conteúdos acadêmicos por meio da aquisição de habilidades socioemocionais, transformando o ambiente de aprendizagem em um espaço de cooperação.


Nela, os alunos trabalham juntos em pequenos grupos, de maneira estruturada, para concluir uma tarefa ou objetivo. A metodologia vai além de apenas fazer com que os estudantes trabalhem em grupo, pois isso por si só não garante a aprendizagem do estudante, já que, nesses grupos, há diferentes níveis de envolvimento com as tarefas.


Por outro lado, na Aprendizagem Cooperativa, os alunos não são recompensados ​​apenas com base no sucesso de seu grupo, como também são individualmente responsáveis ​​pelo seu próprio trabalho. A tarefa ou atividade é estruturada de maneira a exigir a participação de todos. Como resultado, todos os membros da turma devem aprender uns com os outros.


Essa metodologia foi desenvolvida na década de 1980 pelo psicólogo e educador Spencer Kagan, e teve seu marco de lançamento a partir do livro Cooperative Learning Structures.


Entre os seus benefícios, podemos destacar:


  • Estimular nos alunos o desenvolvimento da capacidade de resolução de problemas e conflitos e de outras habilidades sociais e cognitivas;

  • Garantir a participação ativa de todos, tornando a experiência de aprendizagem mais rica, homogênea e empática;

  • Favorecer o fortalecimento do senso de responsabilidade do estudante com o seu processo de aprendizado;

  • Fomentar o desenvolvimento da empatia por meio de interações que promovem a identidade de sala de aula e a identidade de grupo;

  • Ajudar a tornar o processo de aprendizado mais dinâmico e envolvente;

  • Apresentar semelhança com situações da vida cotidiana, ajudando a contextualizar conhecimentos e facilitar seu aprendizado.


Trabalhando a Aprendizagem Cooperativa a partir dos 4 princípios de aprendizagem


A metodologia de Aprendizagem Cooperativa, desenvolvida pelo Dr. Spencer Kagan apresenta quatro princípios - também conhecidos como PIPA - Participação equivalente, Interdependência positiva, Produção individual e Alta interação simultânea, e que servem para garantir a equalização da participação de todos os integrantes do grupo, bem como o máximo de envolvimento entre eles.


São eles que diferenciam essa de outras metodologias ativas ou mesmo de atividades de trabalho em grupo e que fazem com que ela esteja alinhada com o desenvolvimento de diversas competências previstas na BNCC - como comunicação, argumentação, empatia e cooperação, entre outras.


1. Participação equivalente


Todos os alunos devem ter a mesma oportunidade de participar da atividade proposta. Uma parte importante desse princípio é que o trabalho deve ser distribuído igualmente entre os estudantes. Assim, um aluno não deve ter mais atribuições do que o outro em uma dupla ou grupo cooperativo, por exemplo.


2. Interdependência positiva


Esse princípio é trabalhado quando o aluno cumpre a responsabilidade de executar a tarefa atribuída a ele individualmente e sabe que, seus colegas terão a mesma oportunidade de compartilhar suas respostas. Além disso, o grupo todo ganha quando um aluno compartilha e, todos têm a oportunidade de observar outros pontos de vista.


3. Produção (ou Responsabilidade) individual


Nessa abordagem, é preciso compreender que as ações de cada membro do grupo impactarão diretamente o grupo como um todo na sala de aula. Assim, cada estudante é responsável por executar sua tarefa em benefício do restante do grupo.


4. Interação simultânea


Esse princípio está relacionado à oportunidade e habilidade de comunicação. Ele orienta que todos os estudantes devem se comunicar. A dinâmica clássica de o professor explicar um conteúdo, depois fazer uma pergunta e apenas um estudante participar da aula respondendo-a não encontra espaço na sala de aula que trabalha com Aprendizagem Cooperativa. O mais importante neste princípio é a oportunidade de ter um maior número de alunos trabalhando ativamente ao mesmo tempo.


Assim, todos os estudantes compartilharão suas ideias, opiniões e ajudarão na tomada de decisões conjuntas.


Exemplo de atividade aplicando a Aprendizagem Cooperativa


A atividade "quebra-cabeças" é bastante utilizada nas salas de aula que trabalham com Aprendizagem Cooperativa. Nela, cada estudante precisa pesquisar uma parte do conteúdo proposto e depois ensiná-lo aos outros colegas. Assim como um quebra-cabeça, para que a imagem inteira faça sentido e fique clara, é preciso que todas as peças sejam encaixadas.


Por exemplo, em uma aula de história, pode-se propor que cada grupo fique responsável por pesquisar sobre a vida de alguma figura histórica. Cada aluno poderia, então, pesquisar uma década, período de vida ou feito de destaque dessa personalidade. Então, todos compartilham suas descobertas, fazendo uso de alguma das diversas estruturas de aprendizagem, com o restante do grupo para, assim, formarem a "imagem completa" do quebra-cabeças.


Essa atividade de Aprendizagem Cooperativa é desenhada especificamente para que o acesso que qualquer membro do grupo tenha a todas as informações sobre o conteúdo ocorra por meio do trabalho dos colegas, o que ajuda a elevar o senso de comprometimento e a dedicação.


Alguns cuidados necessários ao se trabalhar com Aprendizagem Cooperativa nas escolas


Para trabalhar com essa metodologia, é importante ter algumas questões em mente:


  • Para, de fato, promover uma Aprendizagem Cooperativa e obter os benefícios que vimos, não basta separar os alunos em grupos com orientações vagas para discutir um tópico. Em vez disso, recomenda-se concentrar as discussões com uma pergunta ou conflito-tópico e utiliza alguma das diversas estruturas de aprendizagem;

  • Pense em maneiras de designar papéis, mas resista a nomear um “líder” com mais responsabilidade do que seus colegas;

  • No final de cada atividade de aprendizado cooperativo, é importante conduzir discussões com os alunos. Por exemplo, o professor pode pedir a eles que mencionem algo que aprenderam, que relatem como se sentiram trabalhando em equipe ou como poderiam melhorar o trabalho em grupo;

  • Como em qualquer método, é preciso ter cuidado com o uso excessivo. Para que as aulas sejam dinâmicas e atrativas, pode-se aplicar diferentes metodologias ativas de modo intercalado - incluindo a Aprendizagem Cooperativa.


Aproveite e veja também o Faz Responde sobre o assunto:


E então, você tem interesse em saber mais sobre como trabalhar a Aprendizagem Cooperativa? Para isso, fale já com um dos consultores da Faz Educação & Tecnologia.

105 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia