Acolhimento em creches e berçários na volta às aulas

A volta às atividades de creches e berçários deve ter cuidados especiais e atividades de acolhimento. Saiba mais!

As atividades escolares presenciais estão sendo retomadas pouco a pouco. E, enquanto esse período pode ser difícil para todos, é ainda mais delicado em creches e berçários.

Bebês e crianças pequenas não compreendem tão bem o que está acontecendo.


Colocá-los de volta na sala de aula pode ser difícil tanto pelo afastamento do ambiente familiar quanto pelas dezenas de novas regras de segurança e saúde que devem ser seguidas.


Confira abaixo alguns pontos que devem ser pensados para fazer esse acolhimento da melhor forma possível:


Reavaliação de conhecimento também serve para creches e berçários?


Sempre que falamos da volta às aulas presenciais, mencionamos que é importante reavaliar o conhecimento dos alunos e fazer um novo planejamento do conteúdo com base nisso. Isso porque as aulas a distância e o isolamento fazem com que o ritmo de aprendizagem mude muito.


Mas bebês e crianças pequenas não são avaliados de acordo com conteúdos. Seu conhecimento é baseado em experiências. Por isso, é bom saber como foi a rotina dos alunos durante o isolamento, com quem eles tiveram contato, com o que brincaram.


Veja como a família pode auxiliar no desenvolvimento das crianças em nosso blog!


Além disso, é preciso lembrar que algumas crianças podem ter passado por alguns tipos de regressão durante esse período. Por exemplo, algumas podem ter voltado a usar fraldas. É importante conversar com a família sobre isso.


Quais protocolos de higiene e segurança devem ser seguidos?


Quando escutamos os protocolos de higiene e segurança para escolas, logo pensamos em como é muito mais difícil aplica-los para bebês. Afinal, como garantir a saúde de uma criança que ainda coloca na boca tudo o que vê? Creches e berçários terão um grande desafio pela frente.


Isso significa que os cuidados com limpeza e higienização devem ser redobrados. É preciso higienizar os espaços frequentados pelas crianças de hora em hora, e os brinquedos devem ficar mais separados, cada criança com o seu.


Também será preciso diminuir a quantidade de bebês por sala de aula ou berçário. Quando possível, as atividades devem ser ao ar livre.


Saiba mais sobre distanciamento e higiene em sala de aula!


Não se esqueça também de pensar na saúde mental dos pequenos. Se eles passaram os últimos meses apenas com a mãe e o pai em casa, ter contato com outros adultos e crianças será muito difícil. Lembre-se de ter paciência nessa adaptação. O que nos leva ao próximo tópico.


Como fazer a readaptação em creches e berçários?


É preciso lembrar que, como estamos falando de creches e berçários, a readaptação pode ser, na verdade, uma primeira adaptação. Muitos bebês nem tiveram tempo de se adaptar ao ambiente escolar antes do isolamento social.


Por isso, o mais recomendado é que se faça alguma atividade para adaptar a todos. Atividades de interação são importantes, mas devem ter contato físico restrito. Também é essencial que os alunos sejam reintroduzidos aos ambientes da escola.


Uma boa ideia é fazer alguma atividade junto aos pais, para passar mais segurança para os pequenos e tornar o ambiente mais familiar.


O que devemos esperar?


Ainda que todas as readaptações nesse momento sejam complicadas, é sempre mais difícil quando falamos de creches e berçários. Confira abaixo algumas dicas para se preparar da melhor forma possível:


Cuide dos funcionários


Não se esqueça de que não são apenas as crianças que estão voltando à rotina: professores e funcionários estão voltando ao trabalho. Todos estão inseguros nesse momento e não tem certeza de como proceder. O acolhimento também é importante para eles.


A saúde mental dos professores também é importante!


Faça um treinamento


Manter as crianças devidamente afastadas e as salas de aula higienizadas requer esforços por parte de todos. Por isso, será preciso fazer um treinamento com seus funcionários para instruir sobre os protocolos de higiene e segurança.


Comunique-se com a família


Creches e berçários começaram a usar novos meios de entrar em contato com a família durante o isolamento. Essa comunicação não deve acabar agora: utilize mensagens e redes sociais para fazer perguntas, dar e pedir sugestões, etc.


Preste atenção aos sinais


Algumas crianças podem demorar mais do que outras para se adaptarem. Chorar muito, se recusar a brincar na presença de outras crianças ou não querer comer são sinais de que a adaptação não está ocorrendo bem. Entre em contato com os pais para buscar uma solução.


O acolhimento dos alunos após o isolamento será um período delicado para creches e berçários. Mas, quando feito corretamente, também será lembrado com muito carinho pelas crianças e por toda a comunidade escolar.


Acesse o site da Faz Educação e confira mais dicas para esse momento de adaptação!


Aproveite e baixe gratuitamente o nosso eBook O novo normal e a nova escola: entenda como lidar, acolher e dialogar!

237 visualizações

© Copyright 2017 - 2019 | Faz Educação & Tecnologia