5 cuidados que o município deve ter para contratar uma formação continuada

Atualizado: Mar 11

A formação continuada deve fazer parte de todo projeto educacional, seja ele em nível municipal ou estadual e é essencial para que bons resultados possam ser percebidos a médio, curto e longo prazo.

Quando se trata da educação, são muitos aqueles que entendem que o professor é uma espécie de enciclopédia viva: que sabe de tudo e que, uma vez saído da Universidade, continuará um eterno sabedor.


Na prática, estamos distantes de qualquer realidade que se assemelhe a isso.


A educação depende de profissionais que não sejam só comprometidos com as boas práticas de ensinar, mas, sobretudo, com as boas práticas de aprender.


Quando observamos o processo educacional como algo sempre mutável - sobretudo porque dependemos, de maneira fundamental, do nosso aluno, de quem ele é, de onde ele vem e para onde ele volta após a nossa aula -, compreendemos também quão urgente se faz a adoção de políticas de aprendizagem contínua, ainda mais para aquela pessoa que deseja sempre ensinar.


Mas para contratar experiências de aprendizagem realmente significativas, é essencial tomar alguns cuidados na hora de contratar um projeto de formação continuada para seus professores.


Veja algumas dicas para acertar na hora de levar esse momento tão essencial para seus professores:


1. Busque por profissionais vinculados a grupos de estudos ou programas de pós-graduação


O processo de formação continuada depende de uma série de fatores que estão ligados, sobretudo, à disposição do professor em reconhecer a validade daquele momento e, ainda, à vencer a resistência que muitos profissionais podem apresentar quando se veem submetidos à uma aula.


Portanto, busque por pessoas realmente ativas no processo educacional, que se envolvem com pesquisa, ensino e extensão e que, naturalmente, são pesquisadores ativos.


Dessa forma, é possível dar um passo além do sentimento que muitos profissionais têm de que a formação continuada é, apenas, desperdício de tempo.


Saiba mais algumas dicas para aproveitar ainda mais os momentos de formação continuada.


2. Aproveite as vozes da sua comunidade e leve conhecimentos populares para os momentos de formação continuada


Tão importante quanto levar conhecimento acadêmico para os momentos de formação continuada é levar experiências que traduzam a comunidade em que seus alunos estão inseridos.


Leve para a sua escola vozes da própria comunidade, lideranças locais, pais de alunos e as pessoas que exercem algum protagonismo junto à vida dos seus educandos.


Dessa forma, é possível descobrir muito sobre os anseios e necessidades do entorno da sua escola e, consequentemente, aproximar-se ainda mais dos seus alunos.


Saiba mais sobre como tornar a família mais ativa no processo educacional


3. Torne a formação continuada uma rotina em sua escola, tal como é fazer a chamada ao início de toda aula


Uma das maiores dificuldades para estabelecer uma rotina de aprendizagem contínua em uma escola consiste na ideia de que os momentos de formação continuada existem para "ocupar tempo ocioso" dos professores.


Ou, ainda, para ocupar tempo naqueles dias de convocação das Secretarias de Educação, que exigem a presença do professor na escola durante aquelas manhãs preguiçosas de sábado.


Mas, quando a formação continuada é uma realidade, os profissionais entendem esses momentos como verdadeiras oportunidades para aprender a ensinar e, assim, os resultados podem ser realmente observados!


Baixe o eBook Educação 5.0: o que é e como se preparar!


4. Avalie o processo de formação dos seus professores


Embora possa parecer muito natural que em uma escola os alunos sejam os avaliados e os professores os avaliadores, toda a aprendizagem que ocorre dentro de uma escola é passível de avaliação, até mesmo a formação continuada.


Estabelecer processos avaliativos para os profissionais que passam por atividades que exigem esse nível de comprometimento é essencial para que também se possa aprimorar o processo formativo contínuo.


Portanto, elabore um programa de avaliação da formação continuada e tenha, como resposta, mais comprometimento dos profissionais e, consequentemente, melhor aproveitamento do momento de desenvolvimento.


Saiba mais como o final do ano se tornou o grande momento para a avaliação e por que essa é uma concepção falha.


5. O que os seus professores têm a ensinar para os próprios colegas?


Nem sempre precisamos buscar fora das nossas escolas por profissionais aptos para elaborar um programa de formação continuada para os nossos educadores.


Muitas vezes, sentado ao nosso lado está um pesquisador ativo, um grande entusiasta da ciência, uma leitora voraz de práticas de avaliação e nem sempre conhecemos esses talentos.


Portanto, na hora de contratar um serviço de formação continuada, olhe também para a sua equipe de trabalho.


Você realmente pode se surpreender com os currículos que certamente irá encontrar.


Gostou desse artigo? Pesquise outros temas do seu interesse no Blog da Faz Educação!


Adquira gratuitamente o eBook completo sobre a Formação Continuada para toda a Equipe Pedagógica!

116 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo