O que é dificuldade de aprendizagem e como lidar?

Saiba mais sobre o que é dificuldade de aprendizagem e veja dicas para ajudar seus alunos nessas situações.

No ambiente escolar, inúmeros fatores podem impactar nos processos de ensino-aprendizagem. Entre eles, está a dificuldade de aprendizagem.


Primeiramente, é importante ressaltar que o aluno que apresenta esse quadro não é incapaz de aprender. Aqui, há uma maneira muito própria que ele tem para aprender e que pode ser impactada por fatores internos (como os emocionais) e externos (como a metodologia de ensino utilizada).


Que tal compreender melhor essa questão? Continue a leitura e saiba mais sobre o que é dificuldade de aprendizagem e veja dicas para lidar com essa situação.


Saiba mais: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


O que é dificuldade de aprendizagem?


A dificuldade de aprendizagem diz respeito a um aluno que possui uma maneira distinta de aprender. E isso, muitas vezes, está relacionado a fatores culturais, cognitivos ou até mesmo emocionais do próprio estudante.


Mas é importante saber que também pode ser estimulado pela metodologia de ensino aplicada, as ferramentas pedagógicas empregadas e, ainda, pelo ambiente físico de estudo.


Saiba mais: Guia para uma Gestão Escolar Eficiente!


Dificuldade de aprendizagem ou distúrbio de aprendizagem?


É bastante comum confundir dificuldade de aprendizagem com distúrbio de aprendizagem, porém, existe uma diferença entre esses conceitos.


Assim como mencionado anteriormente, a dificuldade de aprendizagem é quando um aluno possui uma maneira diferente de aprender, mas não quer dizer que ele não tenha capacidade de aprender. Refere-se a um obstáculo, uma barreira, que pode ter origem tanto cultural quanto cognitiva ou até mesmo emocional ou metodológica.


Por sua vez, o distúrbio de aprendizagem não está relacionado a problemas de causas educativas. Isto é, mesmo após mudar o ambiente ou a abordagem educacional do professor, o aluno continua a apresentar os mesmos sinais. O que acaba apontando para a necessidade de uma investigação mais aprofundada, capaz de indicar quais são as causas do problema em questão.


Alguns distúrbios de aprendizagem são: dislexia, disgrafia, discalculia, dislalia e disortografia.


Saiba mais: Competências Socioemocionais: como desenvolvê-las na Educação Infantil!


O que professores e equipes pedagógicas podem fazer para lidar com a dificuldade de aprendizagem dos alunos?


Veja, a seguir, algumas ideias e boas práticas que podem ajudar nesses casos:


Esteja atento para as eventuais dificuldades de aprendizagem dos alunos


Pode não ser tão fácil reconhecer uma dificuldade de aprendizagem logo nos primeiros dias do ano letivo. Esse reconhecimento só é possível com o passar do tempo, no entanto, assim que detectada, precisa de uma atenção maior. Isso quer dizer que o professor pode assumir uma forma mais personalizada de se aproximar e de ajudar nos processos de aprendizado do aluno.


Obviamente isso não significa que o estudante deva se afastar dos demais, pelo contrário. Ao identificar que o aluno não consegue acompanhar determinados conteúdos, o professor pode definir uma forma mais eficiente de diminuir os obstáculos da aprendizagem.


Mantenha a prático do acompanhamento e da avaliação diagnóstica


Para conseguir identificar situações de dificuldade de aprendizagem e outras, é fundamental manter um acompanhamento individualizado dos alunos e do seu desenvolvimento.


Utilizar instrumentos de registros e avaliação diagnóstica é crucial para ajudar na detecção de sinais desses quadros e para fornecer caminhos para traçar a melhor estratégia de ensino para o aluno.


Busque o apoio e a parceria da família


É importante que professores se comuniquem com os pais e responsáveis para que eles exerçam também seu papel para contribuir com o desenvolvimento da criança e para ajudá-la a vencer suas dificuldades de aprendizagem.


Todos os alunos precisam de acolhimento, incentivo e apoio, e, para crianças com dificuldade de aprendizagem, esse reforço positivo pode ajudar a garantir que elas surjam com um forte senso de autovalorização, confiança e determinação para continuar, mesmo quando as coisas estão difíceis.


Ao procurar maneiras de ajudar alunos com dificuldades de aprendizagem, lembre-se de que você está procurando maneiras também de ajudá-las a se ajudarem e, para isso, o suporte da família será crucial.


Diversifique as metodologias e ferramentas usadas nos processos de ensino-aprendizagem


Todos têm seu próprio estilo de aprendizagem único e preferido. Alguns alunos aprendem melhor vendo ou lendo, outros ouvindo e outros por meio de atividades práticas. Você pode ajudar os alunos, portanto, identificando seu estilo de aprendizagem principal.


Depois de descobrir como eles aprendem melhor, você pode tomar medidas para garantir que esse tipo de aprendizado seja reforçado na sala de aula e em suas atividades de estudo em casa.


Saiba mais: Guia do Ensino Híbrido: dicas para implementação!


Trabalhe as competências socioemocionais


Indo além do caráter mandatário trazido por normativas como as da BNCC, trabalhar as competências socioemocionais também pode ajudar a instrumentalizar os estudantes a lidarem com eventuais fatores dessa amplitude que estejam causando dificuldade de aprendizagem. Ainda, a ter resiliência para não desistir diante de tais dificuldades.


Além disso, quando se desenvolve e fortalece essas habilidades e competências, se reduz as possibilidades de ocorrência de bullying, que pode se dar contra os alunos que em determinados momentos não consigam acompanhar alguma tarefa ou conteúdo.


Para continuar se aprofundando nesse tema, confira também nosso artigo sobre como identificar as dificuldades de aprendizagem dos alunos em tempos de pandemia.


Esse artigo te ajudou? Pesquise outros temas e tire mais dúvidas no Blog da Faz Educação!


Aproveite e garanta gratuitamente os nossos Materiais Educativos exclusivos!

363 visualizações0 comentário