3 dicas para a escola ajudar na qualidade de vida das crianças

Sabe aquelas escolas em que as crianças se sentem como se estivessem em suas casas? Essas são escolhas com foco total na qualidade de vida das crianças e todos têm muito a aprender com elas.

Aquela época de começo de ano letivo é sempre marcada pelo choro de crianças que não querem ir para a escola e também por aquelas que não veem a hora de estar novamente no ambiente escolar. Qual a diferença entre as escolas em questão? Certamente uma está mais focada na qualidade de vida das crianças do que a outra.


Isso não quer dizer, no entanto, que uma seja necessariamente melhor do que a outra, que conte com menos ou mais estrutura ou tenha um ensino melhor ou pior.


O que quer dizer é que em uma dessas escolas há uma rede de afetividade que acaba criando um ambiente focado em realmente fazer com que a criança se sinta bem o tempo todo, enquanto está lá.


Saiba, hoje, quais são as dicas para ter uma escola focada na qualidade de vida da criança e em seu bem-estar!


Saiba mais: Competências Socioemocionais: como desenvolvê-las na Educação Infantil!


Como transformar a escola em um ambiente em que a qualidade de vida das crianças seja uma realidade?


A escola é, naturalmente, um ambiente hostil em que a criança, pela primeira vez em sua vida, estará longe da sua casa e longe dos seus pais e estando, sozinha, acompanhada por outras crianças nessa mesma situação.


Entende-se a escola como um momento de grande ruptura entre o que a criança tinha antes como ambiente de toda a sua referência sobre o mundo e que agora é dividido, uma vez que escola e casa têm funções e regras diferentes para tudo que se faça.


Essa ruptura pode ser aproveitada pela escola de uma forma muito positiva, propondo-se como um ambiente em que, por mais que seja diferente, pode ser tão acolhedor para a criança quanto a sua própria casa é.


Para isso, confira, hoje, quais são as nossas dicas para transformar a forma de receber seus alunos em sua escola e como ela pode se transformar em um ambiente de acolhimento e bem-estar!


Saiba mais: Qual é a diferença entre avaliação diagnóstica, formativa e somativa?


1 - Ouvindo as famílias


Uma das parcerias mais importantes de uma escola é aquela feita com as famílias dos seus alunos.


Isso é essencial para criarmos um vínculo que vai além daquele em que a mensalidade é depositada na conta da escola mês a mês e se torna, sem dúvida, fonte de grande bem-estar para a criança.


Conversar com a família permite que todos que acompanharão a trajetória da criança na escola possam saber quando há qualquer comportamento diferente, quando a criança precisa de mais atenção ou quando ela está apenas seguindo seu próprio ritmo.


Com essa aproximação, também se torna mais fácil recorrer à família no decorrer do ano letivo, em que atividades e participações da criança podem ser fundamentais para seu pleno desenvolvimento e bem-estar.


Saiba mais: Como manter as famílias presentes no ensino remoto!


2 - Ouvindo as crianças


A escola deve ser um espaço em que acolhimento seja a palavra de ordem para todos os momentos pedagógicos e, por conta disso, é fundamental que a escola se abra para ser um espaço de escuta para seus alunos.


Nesse espaço, as crianças devem ser acolhidas em suas dúvidas, queixas, e dificuldades, sobretudo porque quando assim elas se sentem, melhor aprendem, mais se interessam pelos conteúdos que serão trabalhados e maior êxito podem alcançar em sua vida estudantil.


Como a relação entre os colegas pode ser, muitas vezes, difícil, é fundamental que a escola também possa ser uma rede de apoio para quando algo não sair conforme o planejado.


E, mais do que apoiar, é fundamental que a escola também seja um ambiente em que todos podem aprender a ocupá-lo de forma mútua e colaborativa.


Saiba mais: 6 formas de diminuir a distância dos alunos no ensino remoto!


3 - Foco em alimentação e atividades


Outro aspecto que não pode ser negado para uma boa qualidade de vida é que na escola a criança tenha espaço para brincar, correr e se exercitar.


E, justamente por isso, a escola deve também promover e buscar a saúde do corpo em múltiplas dimensões, tornando o espaço escolar também um em que a alimentação e a atividade física se tornam também pertencentes àquelas rotinas educacionais e formativas.


Gostou das dicas? Confira mais posts sobre esse e outros assuntos no blog da Faz Educação!


Aproveite a oportunidade e garanta agora mesmo os nossos Materiais Educativos gratuitamente!

255 visualizações0 comentário