BNCC e Ensino Médio: como se adequar?

A nova BNCC traz muitas mudanças para o Ensino Médio, e é preciso compreender bem essas mudanças para adequá-las em sua escola. Saiba mais!

Desde que a reforma do Ensino Médio começou a ser feita, também foi iniciada uma discussão sobre a BNCC. Como ela poderia ajudar os alunos do futuro? Como ela influenciaria no mercado de trabalho? Como garantir que eles seriam cidadãos e profissionais preparados?


Hoje, sua escola já deve estar se adequando à BNCC. E, para fazer isso, é preciso entender melhor essa base curricular. Saiba mais sobre a BNCC e o Ensino Médio abaixo!


Saiba mais: BNCC para o Ensino Fundamental: confira os principais aspectos!


O que é a BNCC no Ensino Médio?


A Base Nacional Comum Curricular é um documento com diretrizes definindo um conjunto de habilidades essenciais que devem ser desenvolvidas nas escolas. Ela foi criada para duas vertentes: a primeira é para Educação Infantil e Ensino Fundamental; já a segunda é voltada para o Ensino Médio.


A BNCC, em si, não é um currículo. Ela é um conjunto de diretrizes que servem para auxiliar as escolas e secretarias na criação dos currículos locais.


Em sua criação, a BNCC do Ensino Médio, assim como a da Educação Infantil e Ensino Fundamental, busca resolver alguns dos problemas mais comuns dessa etapa. Porém, ela se foca, principalmente, na formação do aluno enquanto cidadão.


A ideia é que as mudanças da BNCC já tenham começado a ser implantadas, e que as primeiras turmas do novo Ensino Médio se formem em 2022.


Saiba mais: BNCC: conheça o novo norte para a Educação Infantil!


Itinerários formativos: como funciona o novo Ensino Médio?


A carga horária do Ensino Médio mudou um pouco com a BNCC. As únicas disciplinas obrigatórias, durante os três anos, são Língua Portuguesa e Matemática. A organização curricular é mais flexível com as demais disciplinas, que podem ser rearranjadas de maneiras diferentes de acordo com os itinerários formativos.


Saiba mais: BNCC: revisão curricular e replanejamento do ano letivo em tempos de pandemia!


O que são itinerários formativos?


A reforma do Ensino Médio estipula que, enquanto 1800 horas serão destinadas à parte comum instituída pela BNCC, 1200 horas devem ser dedicadas aos itinerários formativos.


Os itinerários são arranjos curriculares específicos, que cada escola ou secretaria deve criar, de acordo com suas possibilidades e necessidades locais. Esses itinerários foram divididos em cinco categorias, que são:

  • Linguagens e suas tecnologias;

  • Matemática e suas tecnologias;

  • Ciências da natureza e suas tecnologias;

  • Ciências humanas e sociais aplicadas;

  • Formação técnica e profissional.

Os currículos desses itinerários devem cobrir diversos aspectos, como a investigação científica, a intervenção sociocultural, os processos criativos e o empreendedorismo.


A Educação 5.0 é um dos pilares da BNCC!

Garanta o seu material gratuito: Educação 5.0: o que é e como se preparar!


Como fica o ENEM?


Com essas mudanças no currículo, você pode estar se perguntando como será o ENEM. Afinal, a prova tradicional cobra todas as disciplinas. Como os alunos de “Matemática e suas tecnologias” vão fazer a mesma prova que os alunos de “Ciências humanas e sociais aplicadas”?


Na verdade, a organização do ENEM também vai mudar. A partir de 2021, a prova terá duas etapas: uma Geral, em que será cobrada a parte comum da BNCC, e uma Específica, de acordo com os itinerários formativos.


Isso vai influenciar, é claro, para quais cursos do Ensino Superior o aluno poderá se candidatar. Mas a ideia é dar uma escolha aos alunos, desde cedo, para que eles possam se preparar melhor.


Saiba mais: 5 Dicas para Implementar a BNCC em sua escola!


Como a BNCC incentiva o protagonismo do aluno?


Assim como na BNCC voltada para a Educação Infantil e Ensino Fundamental, a que é voltada para o Ensino Médio também tem como foco principal o protagonismo do aluno.


A ideia é não deixar que os alunos sejam passivos quanto ao próprio conhecimento, e sim incentivá-los a buscar o que querem saber. Os professores não são mais uma central de perguntas e respostas, mas sim guias das trilhas individuais dos alunos.


Você conhece o conceito de trilha de aprendizagem?


Isso se reflete, em primeiro lugar, na criação dos itinerários. Cada região poderá criar seus próprios currículos, desde que eles sigam as diretrizes da BNCC. Isso quer dizer que, no Ensino Médio, os alunos encontrarão mais flexibilidade.


Mas o protagonismo também deve ser incentivado em sala de aula. Os alunos devem ser incentivados a dividir histórias e opiniões, dar ideias e buscar, de forma independente, respostas para suas perguntas.


Conheça 6 passos para incentivar o protagonismo dos alunos!


Implantar a BNCC em sua escola pode parecer uma tarefa difícil. Porém, quando implementada, ela oferecerá um ensino de maior qualidade, mais focado nos alunos.


Saiba mais: Competências Socioemocionais - como desenvolvê-las na Educação Infantil!


Quer saber mais sobre a BNCC e outras novidades da educação no Brasil? Acesse o site da Faz Educação!

144 visualizações0 comentário