Adaptação escolar: dicas para ajudar seus filhos nesta etapa

O momento de ir para a escola é esperado com ansiedade pelas crianças e é papel coletivo, da família e da escola, atuar os problemas corriqueiros da adaptação escolar.

Ir à escola é um momento decisivo na vida de uma criança, sobretudo porque é nesse momento que tem início seu processo de educação formal.


O impacto gerado por esse momento, no entanto, tange a aspectos emocionais que não podem ficar de fora da discussão, sobretudo por ser esse o momento em que ela irá ficar, talvez pela primeira vez em sua vida, distante de sua casa, sem o amparo familiar, por um longo período.


Assim, é fundamental buscar por estratégias que permitam que as crianças possam desfrutar desse momento com mais tranquilidade, estratégias estas que são desenvolvidas tanto pela família quanto pela escola, de forma conjunta.


A seguir, vamos nos aprofundar um pouco mais neste tema tão especial, mostrando de que forma a adaptação escolar pode ser mais amena para uma criança que está ingressando na educação formal ou, até mesmo, mudando de escola.


Quais são os maiores desafios para uma criança no momento de ingressar na vida escolar e como superar o momento da adaptação escolar?


Certamente o maior desafio que tange a esse momento na vida de uma criança é o de sair de casa pela primeira vez e ficar um longo período afastada tanto do lar quanto de sua família.


À medida em que novos laços afetivos são formados, no entanto, esse desconforto emocional inicial que é tão marcante, tende a ser reduzido.


Outro ponto que se destaca é o de que pela primeira vez na vida a criança será defrontada com o aprendizado fora do seio familiar, o que pode gerar conflitos afetivos, tais como aquilo que os pais ensinam e aquilo que a escola ensina.


Ainda há, também, os desafios comuns da convivência com o que nos é diferente, sejam outras crianças, seja o ambiente, seja o docente.


Família e escola devem caminhar juntas no momento da adaptação escolar


Diante de tantas mudanças e desafios, é fundamental que a escola e a família possam trabalhar de forma sincronizada para diminuir o impacto do ingresso na educação formal e, ainda, tornar mais rápida e tranquila a adaptação escolar.


O contato constante e direto entre a escola e a família é essencial nesse momento, sobretudo porque por meio desse contato é possível criar um regime mais colaborativo de trabalho.


Neste regime de colaboração, permite-se que seja realizada a adequação de atividades, encaminhamentos em relação às dificuldades da criança e, ainda, um maior controle em relação à forma como a criança se porta na escola, o que pode ser uma dificuldade no início da sua adaptação escolar.


Material grátis: BNCC: revisão curricular e replanejamento do ano letivo em tempos de pandemia!


Dicas para o momento de ingressar na escola


Confira, agora, algumas dicas fundamentais para o momento em que a criança ingressa na escola e como a família pode contribuir para um processo de transição mais tranquilo para o seu filho!


Crie uma rotina para a criança


Ter uma rotina bem constituída é fundamental em todas as etapas da nossa educação formal, mas é ainda mais importante quando estamos ingressando na escola.


A família deve promover para a criança recursos que possam mantê-la em dia com a rotina de se preparar para ir às aulas, como horários a serem cumpridos para se preparar para a aula, tempo para realizar as atividades de casa e, ainda, se possível, tempo para realizar atividades extraescolares, como esportivas, por exemplo.


E tudo isso sempre deve estar coordenado com o tempo para brincar, para descansar e para relaxar, mantendo a criança ativa em suas atividades, mas sem deixar de ser criança e de desfrutar de sua infância.


Seja participativo, tanto em casa quanto na escola


A participação familiar é outro dos pontos inegociáveis para o sucesso de uma criança no início de sua jornada educacional e deve ser objeto de observação constante dos pais e da própria escola.


Manter um contato direto com a equipe pedagógica é essencial para avaliar o desenvolvimento do seu filho e, ainda, fundamental para que possam ser identificados os problemas mais comuns da fase inicial, promovendo uma rápida intervenção e melhoria no processo educacional da criança.


Esse artigo te ajudou? Compartilhe com um amigo e pesquise outros temas no Blog da Faz Educação!


Aproveite hoje o acesso liberado de todos o nossos Materias Educativos Exclusivos!

217 visualizações0 comentário